Notícias

Festival do Rio 2021 anuncia vencedores da Première Brasil

Publicado em 20/12/21 às 16h07

O Festival do Rio anunciou os vencedores do Troféu Redentor da edição 2021 da Première Brasil. A cerimônia de entrega aconteceu neste domingo (19/12), no cinema Estação NET Botafogo.
 
Foi uma noite de reconhecimento pelo trabalho das mulheres no cinema e da diversidade de produção em regiões distantes do país, como o Amapá, que levou o Troféu Redentor pela animação Solitude, de Tami Martins e Aron Miranda, na categoria Melhor Curta-Metragem.
 
Ao conquistar o seu segundo Redentor na categoria Melhor Longa de Ficção por Medusa, a produtora Vânia Cattani lembrou que o seu primeiro prêmio no Festival foi também com uma mulher na direção e afirmou: “Medusa foi um barco que me ajudou a atravessar essa tempestade. Que esta visibilidade sirva para a ANCINE assinar o documento e liberar o nosso filme”. Vânia dedicou o prêmio ao ator Paulo Gustavo e “às mais de 600 mil pessoas que perderam a vida nesse país.”
 
Premiado por seu trabalho em Mundo Novo, longa-metragem realizado com pouquíssimos recursos e na comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro, o roteirista Álvaro Campos resumiu: “A gente joga contra a pandemia, a gente joga contra o desgoverno, mas a gente tá aqui. Enquanto tiver esperança, a gente tá aqui”. O filme levou ainda o prêmio de melhor atriz para sua protagonista,Tati Villela.
 
Ao receber o prêmio de Melhor Direção de Documentário por Uma Baía, o cineasta Murilo Salles festejou: “Eu, que já sou avô, me sinto feito um menino ao me lançar em um projeto como este. Cinco anos de trabalho para dar visibilidade a um Rio de Janeiro que não vemos nas telas. Foi indescritível e emocionante pra mim ver meu filme sobre a Baía de Guanabara, na tela grande, no nosso Festival do Rio.”
 
Veja abaixo a lista dos premiados:
 
PREMIÈRE BRASIL -- SELEÇÃO OFICIAL
 
Melhor Fotografia: Ivo Lopes Araújo,por Casa Vazia, de Giovani Borba
Melhor Montagem: Eva Randolph,por Uma Baía, de Murilo Salles
Melhor Roteiro:Álvaro Campos e elenco, por Mundo Novo, de Álvaro Campos
Melhor Ator Coadjuvante: Sergio Laurentino, por A viagem de Pedro, de Laís Bodanzky
Melhor Atriz Coadjuvante: Lara Tremouroux, por Medusa, de Anita Rocha da Silveira
Melhor Ator: Rômulo Braga, por Sol, de Lô Politi
Melhor Atriz: Tati Villela, por Mundo Novo, de Álvaro Campos
Melhor Direção de Documentário: Murilo Salles, por Uma Baía
Melhor Documentário: Rolê - histórias dos rolezinhos, de Vladimir Seixas
Melhor Direção de Ficção: dividem o prêmio as diretorasAnita Rocha da Silveira, por Medusa,eLaís Bodanzky, por A viagem de Pedro
Melhor Curta-Metragem: Solitude, de Tami Martins e Aron Miranda
Melhor Longa Ficção: Medusa, de Anita Rocha da Silveira. Produção de Vania Catani, Fernanda Thuran e Mayra Faour Auad
Prêmio Especial Júri: Medida Provisória, de Lázaro Ramos
 
 
****
PREMIÈRE BRASIL NOVOS RUMOS
 
Melhor Curta-Metragem: Chão de Fábrica, de Nina Kopko
Prêmio Especial do Júri: Para a atriz Renata Carvalho, por Os Primeiros Soldados
Menção Honrosa: O Dia da Posse, de Allan Ribeiro
Melhor Longa-metragem: Rio Doce, de Fellipe Fernandes

Outras notícias