Notícias

FAM 2021 premia o documentário "O Amor Dentro da Câmera"

Publicado em 30/09/21 às 11h33

O documentário brasileiro O Amor Dentro da Câmera, de Jamille Fortunato e Lara Beck Belov, foi o grande vencedor da Mostra Longas Ficção e Documentário pelo júri oficial da 25º edição do Festival Internacional de Cinema Florianópolis Audiovisual Mercosul - FAM 2021 Reflexão. O catarinense Achados Não Procurados recebeu o prêmio do público. E o Melhor Filme da Mostra Curtas foi a animação chilena Bestia, de Hugo Covarrubias.
 
Ao todo, foram exibidos 50 filmes, de 12 países, e 36 atividades, incluindo painéis e palestras do 5º Encontro de Coprodução do Mercosul - ECM+LAB 2021, que teve 190 projetos participantes este ano, entre biblioteca de projetos, pitchings e reuniões, somando mais de 200 horas de negócios.
 
Os premiados
 
O Amor Dentro da Câmera, uma produção baiana, narra a história de amor de quase 60 anos entre Conceição e Orlando Senna, duas personalidades cuja vida é entrelaçada com o cinema brasileiro. O júri oficial apontou a justificativa para o prêmio: “Pela delicadeza da abordagem, pela importância de ressaltar o amor, a arte e o cinema como componentes de resistência em tempos de intolerância, e pela habilidade de documentar o particular e o social com a mesma qualidade”. “Foi um presente estar junto com vocês, que surpresa, foi um susto “arretado”! Esse prêmio é para pessoas muito especiais em nossas vidas”, agradeceu a diretora Lara Belov.
 
No júri popular, o prêmio foi para a ficção catarinense Achados não procurados, primeiro longa da diretora Fabi Penna, que estreou no Festival. “Esse prêmio é muito importante para toda a equipe. Queremos um futuro com todos juntos, mesmo com nossas diferenças, mas todos juntos com o nosso cinema. Parabéns FAM, equipe, elenco, só temos a agradecer”.
 
O curta-metragem Bestia é inspirado em acontecimentos reais da vida de uma agente da polícia secreta durante a ditadura militar no Chile, abordando com franqueza e coragem a brutalidade desumana da ditadura, considerou o júri oficial. No júri popular, a escolha do público foi por Quantos mais?, direção de Lucas de Jesus, outra produção baiana.
 
Na Mostra WIP, de filmes em pós-produção, o filme vencedor pelo júri oficial foi Las Fronteras se Movian, direção de Marina Belaustegui Keller.  
 
O projeto vencedor entre todos os apresentados no ECM+LAB foi O Curupira, de Helder Quiroga, que também recebeu o prêmio de consultoria do Projeto Paradiso. A Morethan oferecerá consultoria para Hechiza, de Francisca Barraza.
 
Os mercados parceiros do FAM também premiaram projetos que irão participar de suas próximas edições. Alejandra Marano, do Sanfic Indústria, anunciou prêmios aos projetos de séries Mario Prata Entrevista Uns Brasileiros, de Leonardo Minozzo e Se for comprar um cavalo, vá a cavalo, de Gabriel Alvim. Os participantes do Salón de Cali, prêmio anunciado por Alina Hleap e Francisco Merino, serão os projetos Alta Venganza, de Diego Rougier, La Solapa, de Pablo Fernandez Crosa e Federico Ricaldon, e El mar la mar, de Maria Paz Barragán Ugarteche.
 
Para o Bolivia Lab, o projeto participante será de Chapecó, Efapi Boul, de Daniela Farina. 
 
Na Mostra Rally Universitário, o prêmio do júri po?ular foi para El Gran Día, direção de Hanna Valentina Gómez.
O vencedor da Mostra Infantojuvenil pelo júri oficial foi Clara de Huevo, de Sol Infante Zamudio e Andrea Treszczan Azar. Na escolha do público, o vencedor foi Pingüino y ballena, de Ezequiel Torres, Pablo Roldán.
 
Na Videoclipes, o prêmio do júri oficial foi para Sinal Fechado - Getúlio Abelha, direção Lucas Sá e do público para Breathe - Francesco Santalucia, direção de Fernando Haddad e Larissa Korolkovaso.  
 
O Melhor Filme da Mostra Curtas Catarinense segundo o júri oficial foi A Árvore de Alfajor, de Marcela Soares. O público escolheu Espelho Espelho Meu, direção de Laura Bassani.
 
O 25º Florianópolis Audiovisual Mercosul teve o patrocínio do Sebrae e foi uma realização da Associação Cultural Panvision e Muringa Produções Audiovisuais.

Outras notícias