Notícias

Sesc apresenta mostra gratuita e online sobre cinema africano

Publicado em 29/09/21 às 10h33

 Juju Stories, do coletivo nigeriano Surreal 16, é o filme de abertura da mostra
 
Começa na próxima sexta (1-10) a Mostra Cinema Africanos, na plataforma digital do Sesc, que disponibilizará gratuitamente 10 longas e 2 programas de curtas produzidos recentemente por cineastas de 16 países do continente. Além dos filmes, o evento também terá um catálogo e oferecerá um curo sobre o tema, ministrado por Jusciele Oliveira, especialista no cinema africano.
 
Dos dez longas da mostra, oito são inéditos no Brasil. O principal foco curatorial deste ano é o cinema de gênero. O filme de abertura é Juju Stories (2021), do coletivo nigeriano Surreal 16, com três histórias de bruxaria dirigidas por C.J. Obasi, Abba Makama e Michael Omonua. Da África do Sul vêm o road movie feminista Flatland (2019), de Jenna Bass, e o policial ambientado no mundo do boxe Knuckle City (2019), de Jahmil X.T. Qubeka.
 
Outros títulos de ficção da mostra são o drama autoral nigeriano Para Maria (2020), sobre depressão pós-parto, de Damilola Orimogunje; o drama ambientado no universo da diáspora francesa Edifício Gagarine (2020), de Fanny Liatard e Jérémy Trouilh; o suspense ugandês A Garota do Moletom Amarelo (2020), de Loukman Ali; e o sobrenatural Você morrerá aos 20 (2019), de Amjad Abu Alala, do Sudão.
 
Os três longas documentais da seleção são produções ligadas à Argélia: Meu Primo Inglês (2019), de Karim Sayad; Rua do Saara, 143 (2019), de Hassen Ferhani; e O Último Refúgio (2021), de Ousmane Samassekou. Todos os filmes da mostra ficam disponíveis apenas em território brasileiro e serão exibidos durante toda a semana do festival, com exceção de Edifício Gagarine, online por 24 horas, e Você morrerá aos 20, com limite de 500 visualizações. O catálogo digital da mostra virá com material inédito, que inclui traduções de artigos de pesquisa sobre cinemas africanos, sinopses exclusivas e resenhas dos longas assinadas pelo crítico nigeriano Dika Ofoma.
 
A mostra acontece até 10 de outubro, e mais informações podem ser obtidas no site oficial: mostradecinemasafricanos.com

Outras notícias