Notícias

Festival Cinefantasy começa na quinta (9/9) em formato híbrido

Publicado em 06/09/21 às 14h36

Considerado o mais importante festival de cinema fantástico do Brasil e entre os maiores da América Latina, o Cinefantasy chega à sua 12ª edição com um total de 119 filmes de 34 países. O evento acontece de 9 a 19 de setembro, de forma híbrida, na plataforma Innsaei.TV (https://innsaei.tv/) e sessões presenciais em Fortaleza, no Ceará (Cineteatro São Luiz), com toda programação gratuita.
 
A grande homenageada desta edição é a atriz e diretora Helena Ignez, ícone do cinema nacional, que recebeu o prêmio de público na 9ª edição do Cinefantasy, com a obra Fakir. O festival celebra a carreira da atriz, protagonista de obras icônicas, como O Bandido da Luz Vermelha, Copacabana mon Amour, entre outros, além de diretora de filmes premiados como Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha, A Moça do Calendário, Fakir, etc. O festival vai exibir os filmes A Miss e o Dinossauro, Canção de Baal, Feio, Eu?, Luz nas Trevas, Ossos, Poder dos Afetos, Reinvenção das Ruas  e o documentário "A Mulher de Luz Própria, de Sinai Sganzerla, na plataforma SPCine Play
 
A Mostra de longas de ficção conta com um total de 16 títulos, de países como Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, El Salvador, Espanha, Etiópia, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Reino Unido, Rússia e Tailândia, sendo 15 produções e coproduções inéditas no Brasil e na América Latina.
 
Com curadoria de Monica Trigo, presidente da FANTLATAM – Alianza Latinoamericana de Festivales de Cine Fantastico, a  América Latina ganha força nesta edição com oito obras de longas-metragens. Entre os destaques, a première mundial de As Almas que Dançam no Escuro, do premiado diretor Marcos DeBrito (Condado Macabro); Jim Button e os 13 Selvagens, grande vencedor da Bavarian Film Awards na categoria filme para jovens, dirigido por Dennis Gansel (A Onda); Cadaver Exquisito, de  Lucía Vassallo;  Días de Luz, uma coprodução dos países da América Central com diretores do Panamá, Nicarágua, Costa Rica, Honduras, El Salvador, Guatemala; o filme boliviano Anomalia,  de Sergio Vargas Paz - eleito como melhor roteiro na cerimônia do Grand Prêmio FANTLATAM (2021); Rendez-Vous, de Pablo Olmos Arrayales, vencedor dos principais festivais do México e de melhor filme e atriz no Grand Prêmio FANTLATAM (2021), e o premiado Carro Rei, da pernambucana Renata Pinheiro, protagonizado pelo ator Matheus Nachtergaele.
 
A Mostra Documentários traz 9 longas de países como Canadá, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, França, Brasil e Índia, a maioria inéditos no Brasil. Entre eles: Kalpavigyan: Uma Jornada Especulativa, de Arunava Gangopadhyay, primeiro documentário sobre a história de Bangla Kalpavigyan e sobre a ficção científica indiana; o francês Nós Somos as novas Quimeras, de Mathias Averty, que mostra a  última edição do Feux de Beltane (Festival do Fogo de Beltane), uma celebração secreta para os fãs de Black Metal, através de um  retrato de 6 frequentadores do festival; o espanhol Arcadeologia, de Mario-Paul Martínez Fabre, segue os passos da associação Arcade Vintage, que se encarrega de preservar o legado do videogame; o canadense Paraíso Perverso, de Naddine Madell, com uma exclusiva visão do mundo de uma dominatrix de elite, a Deusa Alexandra Snow. A curadoria é da jornalista e documentarista Flávia Guerra.
 
Já a Mostra de Curtas conta com um total de 86 títulos, de 22 países como Alemanha, Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Hungria, Indonésia, Itália, México, Noruega, Peru, Reino Unido, Taiwan e Turquia,  selecionados para as 13 mostras competitivas, divididas pelos temas: Horror, Ficção Científica, Fantasteen, Fantasia, Estudante, Brasil Fantástico, Amador, Pequenos Fantásticos, Espanha Fantástica e Animação, além do pioneirismo mundial do gênero fantástico nas mostras Mulheres Fantásticas, Fantástica Diversidade e Fantastic Black Power. A América Latina também ganha grande destaque entre os curtas selecionados, com um total de 44 títulos, entre eles, 36 são curtas nacionais.
 
Pela primeira vez, a curadoria de um festival fantástico é composto somente por mulheres. A lista conta com quinze nomes, entre eles Flávia Guerra (Longas de Documentário), Graciela Guarani (Brasil Fantástico), Julia Katharine (Espanha Fantástica),e Monica Trigo (Longas de Ficção). 
 
O corpo do júri também é formado somente por mulheres, no total, 45 juradas, entre elas, Cíntia Domit Bittar, Claudia Ruiz (Argentina), Cristiane Arenas, Daina Giannecchini, Danny Barbosa, Kátia Coelho, Kátia Nascimento, Malu Andrade, Minom Pinho, Sandra Becerril (México), Sabrina Greve e Simone Matos, 
 
Os premiados receberão o troféu José Mojica Marins e o troféu João Acaiabe para a categoria Fantastic Black Power, e as produções brasileiras concorrem a vários prêmios de parceiros institucionais do festival. Além disso, os melhores filmes brasileiros de curta e longa-metragem serão indicados para o disputado Prêmio FANTLATAM, premiação internacional da Alianza Latinoamericana de Festivales de Cine Fantástico.
 
Toda a programação, incluindo atividades paralelas, está disponível no site: www.cinefantasy.com.br

Outras notícias