Notícias

CineFestival anuncia os premiados de sua quarta edição

Publicado em 23/03/21 às 11h52

O CineFestival, Festival do Vale do Jaguaribe, anunciou, os vencedores do Troféu Araibu de sua IV edição. Realizado pela Deberton Filmes, o evento teve apresentação descontraída de Deydianne Piaf, personagem interpretada pelo ator cearense Denis Lacerda.

Com destaque para Inabitável (PE) [foto], Noite de Seresta (CE) e Pega-se facção (CE), 20 prêmios foram distribuídos, sendo 13 delas avaliadas pelo júri oficial (composto por Daniel Donato, Georgina Castro e Rodrigo Passolargo), dois prêmios pelo júri da crítica (em parceria com a Associação de Críticos de Cinema do Ceará - Aceccine) e cinco pelo Júri Popular.

“Foi uma linda edição do CineFestival, infelizmente sem o calor e aconchego presencial na ensolarada cidade de Russas (CE), em função da pandemia. Mas por outro lado tivemos a vantagem das exibições online, e assim nós chegamos mais longe. Falando de cinema, ficou, mais uma vez, comprovado a importância dos festivais como vitrine para nossa produção cinematográfica, valorizando seus realizadores e formando novas plateias”, comentou o cineasta Allan Deberton, que é idealizador e diretor executivo do festival.

Veja a lista completa dos premiados com o Troféu Araibu:

    • Lista de vencedores pelo JÚRI OFICIAL
 
- Melhor Curta Nacional: INABITÁVEL, de Enock Carvalho e Matheus Farias – (PE)
 
- Melhor Produção Cearense: NOITE DE SERESTA, de Sávio Fernandes e Muniz Filho – (CE)
 
- Melhor Documentário: NOITE DE SERESTA, de Sávio Fernandes e Muniz Filho – (CE)
 
- Menção Honrosa: DRAMA QUEEN, de Gabriela Luíza – (MG)

- Melhor Direção: SÁVIO FERNANDES e MUNIZ FILHO, por “Noite de Seresta” – (CE)

- Melhor Atriz: LUCIANA SOUZA, por “Inabitável” – (PE)
 
- Melhor Ator: DANIEL VEIGA, por “Você tem olhos tristes” – (SP)
 
- Melhor Roteiro: ENOCK CARVALHO e MATHEUS FARIAS, por “Inabitável” – (PE)
 
- Melhor Fotografia: SYLARA SILVÉRIO, por “Pega-se facção” – (PE)
 
- Melhor Som: SYLARA SILVÉRIO, por “Pega-se facção” – (PE)
 
- Melhor Trilha Sonora: JOÃO SIMAS, THIERRY CASTELO, JALES CARVALHO, VIVIANE VAZZI e ANDRÉ LUCAP,
por “Rasga Mortalha” – (RJ)
- Melhor Arte: CAROLINA TIMOTEO, por “Abjetas 288” – (SE)
 
- Melhor Montagem: MATHEUS FARIAS, por “Inabitável” – (PE)
 
    • Lista de vencedores ao JÚRI POPULAR
 
- Melhor Curta Nacional: RIO DAS ALMAS E NEGRAS MEMÓRIAS, de Taize Inácia e Thaynara Rezende – (GO)
 
- Melhor Produção Cearense: ARQUITETURA DO GESTO - de Arthur Dalim, Fernanda Barros, Lanna Carvalho e Rebeca Karam – (CE)
 
- Melhor Documentário: NOITE DE SERESTA, de Sávio Fernandes e Muniz Filho – (CE)
 
- Melhor Curta Universitário: MIL VINNY’S- SUÍTE CACHOEIRANA - de Luan Santos – (BA)
 
- Melhor Animação: A LENDA DO SOL E DA TEMPESTADE, de Hugo Tortul Ferriolli e Victor Laildher Do Amaral – (MG)
 
    • Lista de vencedores ao PRÊMIO DA CRÍTICA (ACECCINE)
 
- Melhor Curta Nacional: A MORTE BRANCA DO FEITICEIRO NEGRO, de Rodrigo Ribeiro – (SC)
 
Justificativa ACECCINE: “O Brasil ainda carrega em si e em sua sociedade uma enorme dívida com a população preta e o filme ‘A Morte Branca do Feiticeiro Negro’, de Rodrigo Ribeiro, é um importante lembrete sobre a trágica trajetória da população negra durante o tempo da escravidão. A forma como o filme escolhe usar de um importante e histórico texto, aliado a registros fotográficos e cinematográficos de escravos e de lugares que remetem a este período nefasto, criam uma narrativa poderosa, única e original. A trilha sonora utilizada também ajuda na construção desse recorte histórico, tornando esta obra audiovisual extremamente relevante, motivo pelo qual foi selecionada como melhor filme nacional pelo júri da crítica”.

- Melhor Produção Cearense: PÁTRIA, de Lívia Costa e Sunny Maia – (CE)

Justificativa ACECCINE: “A escolha das diretoras Lívia Costa e Sunny Maia de documentar a história brasileira de uma forma tão impessoal e irreverente, mas trazendo em si um importante grito por democracia, faz do curta ‘Pátria’ um querido da seleção cearense pelos críticos. O filme é um documentário breve e objetivo, focado principalmente na história política recente do nosso país, e uma de suas maiores qualidades é justamente conseguir sintetizar em sua narrativa a história de uma nação”.
 
Crédito da imagem: Gustavo Pessoa/Divulgação

Outras notícias