Notícias

Globo de Ouro anuncia suas premiações, sob o signo da pandemia e de questionamentos

Publicado em 01/03/21 às 10h33

 
"Nomadland" venceu o Globo de Ouro como melhor filme dramático e melhor direção
 
O Globo de Ouro divulgou na noite deste domingo (28-2) as premiações de sua 78ª edição, que foi marcada pela pandemia, realizando-se a cerimônia online, com as apresentadoras Tina Fey e Amy Poehler dividindo o pódio entre Los Angeles e Nova York. Esta edição foi marcada também por um escândalo, envolvendo a credibilidade da Associação dos Correspondentes Estrangeiros de Hollywood (HFPA), que coordena a votação dos prêmios e está sendo acusada de parcialidade, favorecimento indevido e falta de transparência em suas relações com os estúdios e a emissora NBC, que transmite a premiação.
 
Os maiores premiados da noite foram o drama Nomadland, que venceu como melhor filme dramático e melhor direção (Chloe Zhao); a comédia Borat: Fita de Cinema Seguinte, vencedora como melhor filme do gênero e melhor ator da categoria comédia/musical (Sacha Baron Cohen); e Soul, ganhadora como melhor animação e melhor trilha sonora.
Campeão de indicações (6), o drama Mank, de David Fincher, foi o grande esnobado, saindo de mãos vazias. Melhor sorte teve a série The Crown, que faturou quatro de suas seis indicações: melhor série dramática, melhor ator (Josh O’Connor), melhor atriz (Emma Corrin) e melhor atriz coadjuvante (Gillian Anderson).
 
Como esperado, Chadwick Boseman venceu postumamente o prêmio como melhor ator de filme/drama, por A Voz Suprema do Blues, que está na Netflix. Na mesma categoria, a vencedora como melhor atriz foi Andra Day, protagonista de Estados Unidos vs Billie Holiday, que será distribuído no Brasil pela Diamond. A mesma empresa distribuirá no país o vencedor como melhor filme em língua estrangeira, Minari – Em Busca da Felicidade.
 
Outros vencedores foram o ator britânico Daniel Kaluuya, melhor coadjuvante em filme por Judas e o Messias Negro, que acaba de estrear nos cinemas brasileiros; Rosamund Pike, melhor atriz em comédia/musical por Eu me Importo, em cartaz na Netflix; e melhor atriz coadjuvante em filme para Jodie Foster, por The Mauritanian.
 
O melhor roteiro foi Os 7 de Chicago e a melhor canção original, Io Si, do filme italiano Rosa e Momo, ambos da Netlix.

Outras notícias