Notícias

Convênio oferece solução temporária para crise da Cinemateca Brasileira

Publicado em 05/01/21 às 11h35

Encerrando um impasse que durava há vários meses, foi firmado, no dia 31 de dezembro de 2020,  um convênio da Secretaria do Audiovisual com a Sociedade Amigos da Cinemateca que fará a gestão parcial da Cinemateca Brasileira. A medida permitirá a  reabertura deste que é um dos maiores e mais importantes acervos cinematográficos da América Latina, com a contratação temporária de 40 ex-funcionários especializados.
 
A partir do dia 15 de janeiro de 2021, a SAC assumirá as suas funções até que o chamamento para uma nova Organização Social (OS) tenha o seu resultado divulgado. A solução foi resultado de uma intensa mobilização, ao longo de vários meses, de várias associações, como a SAC, a Cinemateca Livre, a Cinemateca Acesa, entidades reunindo cineastas e produtores e alguns vereadores e deputados que fizeram frente ao imenso descaso do governo federal, responsável pelo órgão. 
 
Criada em 1940, a Cinemateca abriga um precioso acervo de 250.000 rolos de filmes, correspondentes a cerca de 42.000 títulos de todos os gêneros, inclusive registros familiares, o mais antigo deles, de 1897., Além disso, a instituição possui uma biblioteca e documentos que, como os filmes, vinham correndo sérios riscos já que o local não vinha dispondo sequer de equipes de manutenção e segurança.


Outras notícias