Uma Saída de Mestre

Ficha técnica

  • Nome: Uma Saída de Mestre
  • Nome Original: The Italian Job
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: EUA
  • Ano de produção: 2003
  • Gênero: Policial
  • Duração: 111 min
  • Classificação: Livre
  • Direção:
  • Elenco:

País


Extras

Making of
Escrevendo o roteiro
Cenas inéditas
A Auto Escola de Uma Saída de Mestre
Os poderosos minis de Uma Saída de Mestre (também presente no VHS)


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

03/10/2003

Tem energia esta refilmagem de um filme britânico de 1969, estrelado por Michael Caine. Aqui, quem dá as cartas é o vilão encarnado com veneno sutil por Edward Norton. Ele defende o papel de Steve, integrante de um bando de ladrões sofisticados, liderados por Charlie Croker (Mark Wahlberg). O bando reúne o que há de melhor no mundo do crime sofisticado, com especialistas em computação, abertura de cofres, explosivos, direção de lanchas e carros. Uma reunião de talentos que tem um objetivo muito ambicioso: o roubo de um cofre carregado de barras de ouro, escondido num palácio em Veneza.

Este golpe veneziano dá oportunidade a algumas das cenas de perseguição em lanchas mais eletrizantes já filmadas em Veneza, com pegas sensacionais entre os ladrões e a polícia pelos estreitos canais da cidade italiana. Mas, como em todo golpe perfeito, há de haver pelo menos uma falha - a traição de alguém, que culmina com a morte de um dos membros da turma e o resto escapando por pouco. Passo seguinte: a vingança, capitaneada por Charlie e os sobreviventes, agora em Los Angeles, onde vive o traidor, e com a ajuda da filha do falecido, Stella (Charlize Theron).

 

Até então, Stella vivia honestamente como especialista em cofres a serviço de empresas de segurança. Só mesmo a morte de seu pai consegue convencê-la a passar para o lado de lá da lei. Localizado o esconderijo das barras de ouro, a nova operação tem ainda mais ousadia: controlar, via computador (pelo nerd vivido por Seth Green), todos os sinais de trânsito de Los Angeles, de modo a conduzir pelo caminho desejado o caminhão-forte que conduz o ouro de volta às mãos dos ludibriados. Adrenalina a mil e diversão garantida neste que foi um dos grandes sucessos recentes na bilheteria americana (passou de US$ 105 milhões), dirigido por F. Gary Gray, um dos diretores afro-americanos mais bem-sucedidos dos últimos tempos e que escapou das restrições do gueto racial.

Neusa Barbosa


Comente
Comentários:
  • 27/11/2014 - 07h35 - Por Wili Matine É um filme que deixa claro como a tecnologia pode operar para consertar pela positiva as manhas do mal que,após operação bem sucedida, ficou instalado.
Deixe seu comentário:

Imagem de segurança