O palestrante

Ficha técnica


País


Sinopse

Depois de perder o emprego e ser abandonado pela mulher, Guilherme, por acaso, finge. ser um palestrante motivacional e acaba se apaixonando pela mulher que o contratou.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

28/07/2022

Palestrante motivacional, coach e afins são tipos com potencial cômico por natureza – meio que a contragosto, é claro. Suas falas repletas de clichês rasos, as performances exageradas com direito a urros e as vantagens descabidas que contam de si mesmos são, no fundo, material para uma comédia. O Palestrante, no entanto, não está bem interessado nisso – pelo contrário, o personagem-título vê de forma até carinhosa a profissão, embora haja aqui um subtexto irônico: é um trabalho que qualquer um pode fazer.
 
Fabio Porchat interpreta Guilherme, um sujeito infeliz que trabalha num escritório que suga suas energias, com um chefe (Ernani Moraes) babaca, e colegas tão desmotivados quanto ele. Ele acaba demitido e, no mesmo dia, sua esposa (Letícia Lima), o abandona por um colega de trabalho. Ainda assim, ele tem de ir para o Rio de Janeiro, onde irá passar as coordenadas de trabalho para a equipe de lá.
 
No aeroporto, no entanto, ao ver uma bela mulher segurando uma placa com o nome de outra pessoa, ele resolve assumir essa identidade: Marcelo Gonçalves. A mulher que o esperava é Denise (Dani Calabresa), dona de uma fábrica de tomada de três pinos odiada pelos funcionários pois demitiu mais de 50 pessoas. Com o intuito de ganhar a amizade dos funcionários, ela organizou um final-de-semana num hotel-fazenda em Itaipava, com a presença do palestrante cuja identidade Guilherme acabou de assumir.
 
Sem noção de como fazer palestras, ele conta com a ajuda de um motorista desbocado, Josué, interpretado por Antonio Tabet, que, ao lado de Maria Clara Gueiros, tem alguns dos melhores momentos cômicos de um filme que nem sempre acerta bem o alvo da comédia. Assim como o trio de funcionários da empresa feitos por Otávio Müller, Miá Mello e Paulo Vieira. Mas fazer piada envolvendo goleiro Bruno, mesmo que bem de passagem, não é uma boa sacada.
 
O roteiro assinado por Porchat e Cláudia Jouvin não está lá muito interessado em inovar ou tapar seus buracos. É impressionante, por exemplo, que, em plena era do Youtube, Denise não tenha se dado ao trabalho de ver um vídeo do palestrante antes de o contratar. Há bons momentos cômicos, mas a trama é bastante previsível. Isso não é exatamente um grande problema, mas um pouco de frescor ou mais acidez no tom trariam mais motivação para O Palestrante.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança