Uma viagem para a Grécia

Uma viagem para a Grécia

Ficha técnica


País


Sinopse

Steve Coogan e Rob Brydon são atores e, nessa comédia gastronômica, interpretam versões deles mesmos numa viagem pela Grécia, refazendo o caminho de Ulisses, como contado em "A Odisséia". Entre um ponto turístico e outro, eles vão a excelentes restaurantes para conhecer melhor a culinária local.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

08/07/2022

Juntos, os atores Steve Coogan e Rob Brydon já estiveram na Itália e na Espanha. Agora, a nova incursão é à Grécia, numa comédia gastronômica dirigida por Michael Winterbotton, leve e despretensiosa, sobre os prazeres da mesa e as dores e alegrias de profissão de ator.
 
Amigos de longa data que já trabalharam juntos diversas vezes (inclusive em filmes de Winterbotton), Coogan e Brydon interpretam, em Uma viagem para a Grécia, versões ficcionais de si mesmos, com toques reais, mas também elementos meramente inventados, transformando-se em personagens. Ambos passando por um crise da meia-idade, mas nada que um bom jantar à beira do Mediterrâneo não possa resolver.
 
O filme já começa, como não poderia deixar de ser, com os dois sentados num restaurante à espera do prato. A discussão é em torno de Ulisses e sua Odisseia, um caminho que a dupla pretende refazer com paradas para pratos finos, caros e exóticos. A profissão de ator – seja a filmografia passada deles ou filosofias sobre o métier – não deixa de aparecer na conversa.
 
Há uma trama mínima no filme, com algumas paradas profissionais, como para fazer fotos de divulgação num antigo teatro em Atenas, ou com as ligações da Inglaterra, quando o filho do personagem Coogan, interpretado por Tim Leach, avisa que o pai do ator foi internado às pressas, ou Brydon conversando com a mulher (Cordelia Bugeja) e a filha pequena.
 
Entre uma refeição e outra, e também durante, Coogan e Brydon provocam um ao outro, brigam, contam piadas e se divertem. Uma das melhores cenas inclui uma imitação de Mick Jagger no hospital após sua cirurgia no coração. Outras imitações incluem Tom Hardy, Dustin Hoffman e Stan Laurel.
 
Embora os dois atores/personagens brilhem, a estrela do filme é realmente o menu tipicamente grego feito com esmero – como mostrado em diversos momentos – e as belezas naturais e históricas da Grécia. E, embora o filme pareça, às vezes, um tanto longo, Coogan e Brydon, com seu humor tipicamente inglês e sem qualquer pudor de rir de si mesmos, compensam a duração da viagem.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança