Juntos e Enrolados

Ficha técnica


País


Sinopse

Diana e Julio se apaixonaram no momento em que se viram. Logo estavam casados, no civil, mas ela ainda sonhava com uma cerimônia religiosa e uma festa bem grande para família e amigos. No dia em que está prestes a realizar o sonho, desconfia que o marido a traiu.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

10/01/2022

O show tem que continuar. No caso de Juntos e Enrolados, é a festa de casamento que deve acontecer, mesmo que a cerimônia de casamento seja cancelada. Esse é o bom ponto de partida dessa comédia nacional cuja execução nem sempre é muito boa. Pouca criatividade, saídas televisivas e Rafael Portugal fazendo mais ou menos o que sempre fez em Porta dos Fundos são alguns dos problemas aqui – enquanto Cacau Protásio está ótima como a noiva que se descobre possivelmente traída pouco antes de subir ao altar.
 
A atriz interpreta Diana, uma bombeira que conheceu Julio (Portugal), quando era salva-vidas em um clube, onde ele foi fazer manutenção e acabou quase se afogando, depois de perder a bermuda na piscina. O amor é imediato. Logo estão se casando no civil, mas ela alimenta o sonho de um dia casar de véu e grinalda, com uma grande festa. Por isso, eles poupam todo o dinheiro que conseguem.
 
Numa rápida montagem simpática, vemos o tempo passando e o bolinho de dinheiro para o casamento aumentando, até que chega o grande dia. A cerimônia não será tipicamente católica, tanto que uma espécie de coach espiritual (Leandro Ramos) foi contratado. O local será o clube onde se conheceram, e lá também acontecerá a festa.
 
Pouco antes da cerimônia, enquanto ainda se arrumam, por acaso, Diana tem acesso ao celular de Julio, vê uma troca de mensagens com sua antiga namorada, Melissa (Emanuelle Araújo), acha suspeito e decide acabar com tudo, mas manter a festa. É óbvio que o clima fica pesado, especialmente pela troca de farpas da noiva com a ex-futura-sogra, interpretada pela atriz e comediante Fafy Siqueira, uma madame metida a pintora, cujo quadro horrível tem que decorar o salão de festas.
 
Não há muito de uma trama para além disso em Juntos e Enrolados, mas esse ponto de partida serve bem a alguns momentos cômicos, embora a direção de Eduardo Vaisman e Rodrigo van der Put não seja muito inspirada, contentando-se demais com uma estética televisiva, sem maiores ambições.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança