Bob Cuspe - Nós não gostamos de gente

Ficha técnica


País


Sinopse

Bob Cuspe, criação de Angeli, é um punk dos anos de 1980, que está preso num deserto apocalíptico. Ao mesmo tempo, seu criador, o cartunista Angeli, vive uma crise de criatividade e não sabe o que fazer com seus personagens.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

03/11/2021

Premiado no Festival de Annecy, o principal do mundo para animações, e finalista pelo voto do público na 45a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, o longa Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente, de Cesar Cabral, é algo peculiar até para o formato. Uma combinação de nostalgia retrô com documentário, o filme feito em stop motion é marcado por sua comédia ácida e esmero técnico. O personagem-título é uma figura conhecida dos quadrinhos brasileiros, mas o longa independe de conhecimento prévio da obra de Angeli – embora isso possa trazer novas camadas de compreensão e diversão.
 
Bob Cuspe, dublado por Milhem Cortaz, é um punk velho, meio parado nos anos de 1980, com sua estética e ideologias, que está preso num deserto apocalíptico à la Mad Max, de onde tenta sair. Descobre-se, no entanto, que isso se passa na mente do cartunista Angeli – dublado por si mesmo – que está em crise existencial e criativa.
 
A metalinguagem do roteiro, escrito por Cabral e Leandro Maciel, permite ao filme desenvolver seu lado documental, que conduz uma linha narrativa na forma de uma grande entrevista com Angeli e outras figuras que o cercam, como sua mulher, Carolina Carvalho, e a também cartunista Laerte – essa, em alguns dos melhores momentos do filme.
 
Bob Cuspe, como se lembra, é uma figura peculiar, verde e cheia de argolas no rosto e cabelo à moda punk, é mal-humorado, foi criado nos anos de 1980, e apareceu na revista Chiclete com Banana. Possivelmente, encarna em si o espírito de uma época, em especial da desilusão daquele momento. O que o filme teria, então, a dizer sobre o presente? Há, obviamente, uma grande diferença entre a geração que cresceu lendo Angeli e a atual dos Tik Tokers, em especial, na urgência das coisas.
 
Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente é um filme sem pressa, fiel ao espírito da melhor nostalgia. Seu segmento documental traz comentários do Angeli sobre como ele (e o próprio personagem) vê o mundo de hoje, no qual os cartuns são “fofos demais”, em suas palavras. Com antídoto contra isso, o longa traz figuras como um grupo de mini-Elton Johns, cujo visual psicodélico esconde sua vontade de destruição e os dentes afiados, prontos para, com todo seu teor pop, devorar o movimento punk.Outra figura proeminente é a personagem Rebordosa, já assassinada por Angeli e tema do curta Dossiê Rebordosa, também de Cabral.
 
O longa ressalta a facilidade com que Angeli mata suas personagens. Como toda obra de arte, eles e elas são frutos de um momento histórico que nem sempre dialogam com o passar dos anos – o que talvez nem seja o caso aqui. A verdade é que Bob Cuspe tem muito a dizer sobre como as ideologias envelhecem – esteja ele vivo ou morto.
 
Clique aqui para ler a entrevsita com o diretor

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança