Uma Janela Para o Mar

Ficha técnica


País


Sinopse

Maria acaba de ser diagnosticada com um câncer avançado. Negando-se a se submeter a um tratamento desgastante e pouco eficiente em seu caso, ela resolve mantar os planos de fazer uma viagem com uma dupla de amigas para a Grécia, onde passará seus últimos dias.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

04/10/2021

A primeira imagem de Uma janela para o mar é em tons frios, uma Bilbao tomada por nuvens e chuva, que irá contrastar com o azul ensolarado da Grécia, para onde vai a protagonista do filme, Maria (Emma Suárez). As cores da cidade onde a protagonista vive refletem bem seu estado físico e emocional. Recém-diagnosticada com uma doença grave, ela resolve não se submeter ao tratamento, que apenas prolongaria sua dor, e viaja para Atenas com um trio de amigas.
 
Dirigido por Miguel Ángel Jiménez, o longa é uma ode ao poder feminino de transformação sintetizado na jornada de uma mulher rumo à sua autodescoberta. Conhecer a Grécia sempre foi um sonho de Maria, sempre adiado, e, por isso, agora se torna tão importante. Antes disso, porém, hospeda-se na casa do filho, Imanol (Gaizka Ugarte), que com a mulher pretende cuidar da mãe. Embora ele seja amoroso e atencioso, é complicado demais ficar ali.
 
Rodado de maneira bem intimista, a fotografia de Gorka Gómez Andreu transforma em luzes, tons e paisagens o estado de espírito de Maria. Em Atenas, com as amigas (Ainhoa Aierbe e Karmele Larrinaga), ela faz passeios turísticos convencionais, fotos no Partenon e tudo mais. Porém, é quando resolvem ir para uma ilha isolada, Nísiros, que Maria, finalmente, se encontra. Longe de tudo e de todos, ela tem a paz para desfrutar seus dias.
 
Entra em cena também a figura de um pescador grego, Stefanos (Akilas Karazisis), bruto e sensível ao mesmo tempo, ela acaba se apaixonando por ele. Divorciada, ela pouco ligava para o amor – teve uma tentativa recente de relacionamento com um músico, mas não deu certo – até conhecer este homem e tudo se transformar.
 
Uma janela para o mar é um filme com um assunto sobre o qual já foram feitos vários outros, mas o diretor – que assina o roteiro com Luis Gamboa e Luis Moya – tem sensibilidade para tratar do tema sem o transformar em algo mórbido. Pelo contrário, é uma celebração da vida.
 
Os personagens são bastante bem construídos e atuados, em especial Maria e seu filho que, preocupado com a mãe, tenta a todo custo trazê-la de volta a Bilbao para um tratamento paliativo. Porém, ela, finalmente, encontrou paz na Grécia e ali pretende viver seus dias. Uma janela para o mar é delicado em suas construções de narrativa, situações, figuras humanas e honesto em suas intenções – o que já é bastante coisa atualmente.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança