Quem matou Lady Winsley?

Quem matou Lady Winsley?

Ficha técnica


País


Sinopse

Lady Winsley é uma escritora norte-americana de suspense radicada numa pequena ilha na Turquia. Seu assassinato é um mistério digno de seus livros, e a investigação irá expôr as mazelas dos moradores.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

10/05/2021

Lady Winsley (Senay Gürler) é uma romancista americana radicada na Turquia, mais precisamente na ilha Büyükada, onde foi em busca de uma vida tranquila. Seu assassinato, porém, expõe uma sociedade complicada e conservadora. O crime, no filme dirigido pelo cineasta curdo Hiner Saleem, é o que menos importa, na verdade. Do que trata, ao centro, é de uma investigação de uma comunidade paranoica e racista.
 
Fergan (Mehmet Kurtulus) é o inspetor de polícia mandado de Istambul para o local do crime que, aparentemente, será fácil de resolver, já que uma gota de sangue do assassino ficou no corpo da vítima, e um rápido exame de DNA irá revelar sua identidade. Essa deve ser a única maneira de elucidar o caso, uma vez que os habitantes da ilha parecem ter feito um pacto de silêncio e aversão a qualquer coisa ou pessoa que vier de fora.
 
Saleem se vale desse microcosmo para explorar a sociedade turca contemporânea, e insere na ilha uma profusão de tipos peculiares. O filme começa num tom cômico, satírico, não sem ironias, na investigação do assassinato da escritora, que era uma espécie de Agatha Christie do seu tempo. Mas Quem matou Lady Winsley? não se contenta apenas em ser uma comédia, e o longa traz também um suspense à la Agatha Christie e um drama – nem sempre muito bem-resolvido.
 
O trânsito entre os gêneros aqui nem sempre é uma boa opção. O longa funciona bem melhor quando é uma comédia que expõe os absurdos de uma comunidade xenofóbica e isolada. Fergan encontra resistência, especialmente por ser um estrangeiro, o que talvez possa ser também a causa do assassinato de Lady Winsley. Há também a disputa de território entre os curdos e os turcos, o que já parece ser temas demais para o longa.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança