Small Axe: Vermelho, branco e azul

Small Axe: Vermelho, branco e azul

Ficha técnica

  • Nome: Small Axe: Vermelho, branco e azul
  • Nome Original: Small Axe: Red, White and Blue
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Inglaterra
  • Ano de produção: 2020
  • Gênero: Drama
  • Duração: 80 min
  • Classificação: 12 anos
  • Direção: Steve McQueen
  • Elenco: John Boyega, Neal Barry, Stephen Boxer

País


Sinopse

Quando criança, Leroy Logan viu seu pai sofrer abusos de policiais motivados por racismo. Agora adulto, ele abandona uma carreira como cientista forense e decide entrar para a polícia para transformá-la.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

15/03/2021

Na série de cinco filmes Small Axe, que podem ser vistos independentemente e em qualquer ordem, o diretor Steve McQueen transita entre o passado e o presente para fazer um vasto painel da experiência dos filhos e netos de imigrantes afro-caribenhos em Londres. Vermelho, Branco e Azul traz uma figura real – como Os nove de Mangrove – ao centro. O protagonista é Leroy Logan, interpretado por John Boyega, que ganhou um Globo de Ouro por esse trabalho.
 
Quando pequeno, Logan viu seu pai, Kenneth (Steve Toussaint), sofrer abusos verbais de dois policiais, sem qualquer motivo. Mais tarde, o pai apanha da polícia ao reclamar de uma multa, e acaba hospitalizado. Anos depois, já adulto, Logan é um cientista forense que abandona a pesquisa para entrar para a corporação, no começo dos anos de 1980. O motivo estaria no abuso que testemunhou quando era pequeno? Repleto de idealismo, ele transforma o trauma numa força motriz para seguir em frente e causar transformações radicais. A ele se creditam mudanças no comportamento da força policial, tornando-a um pouco mais inclusiva.
 
Roteirizado por McQueen e o escritor Courttia Newland, Vermelho, Branco e Azul parte de uma experiência pessoal, da trajetória de um homem para compreender uma força histórica de um momento que pedia transformação, mas no qual esta não era tão simples, nem garantida. Racismo, obviamente, é uma questão central na jornada de Logan e no filme.
 
Filho de imigrantes jamaicanos, Logan sente orgulho em fazer parte da força policial, e isso se torna um conflito com seu pai, repleto de traumas dos abusos que sofreu por essa mesma instituição. O racismo é estrutural tanto no macro quanto num microcosmo. Numa das cenas, o protagonista persegue um suspeito e, quando pede ajuda a colegas brancos, é ignorado.
 
McQueen e o diretor de fotografia Shabier Kirchner criam um visual distinto para cada filme da série, sendo que os cinco juntos dão conta de uma experiência histórica que ressoa até hoje. Vermelho, Branco e Azul parte de uma figura real – que, entre tantos feitos, fundou uma associação de policiais negros –, mas evita as armadilhas de uma cinebiografia convencional. Assim, faz um retrato poderoso de um homem que, mais do que se colocar contra o sistema, ele o transformou.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança