Magnatas do crime

Ficha técnica


País


Sinopse

Mickey Pearson é um norte-americano que enriqueceu na Inglaterra com um eficiente negócio de produção de maconha skunk. Ele está para vender seu negócio a Matthew Berger, mas mafiosos chineses, russos, youtubers atrevidos e um detetive enxerido entram no meio da história.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

29/09/2020

Nunca se viu o habitualmente elegante Hugh Grant tão detonado quanto em Magnatas do Crime, a nova aventura de ação de Guy Ritchie. Esta é apenas uma das novidades de uma história movimentada, calibrada ao máximo na adrenalina, em que Ritchie parece ter recuperado seus melhores instintos para criar suspense e diversão, contando com um elenco que funciona afinadinho como uma orquestra pop que se conhece há muito tempo.
 
Grant, aliás, é Fletcher, um detetive que faz jus aos melhores clichês da profissão que foi frequentada até por Dashiell Hammett, o que injeta humor numa história encharcada de reviravoltas, não raro sangrentas. Sorrateiro e insinuante, ele chega à casa de Raymond (Charlie Hunnam), braço direito do poderoso Mickey Pearson (Matthew McConaughey), com uma história comprida debaixo do braço e cheio de segundas intenções. Essa narrativa ocupa parte considerável do filme, revelando negócios escusos, personagens inacreditáveis e fornecendo a espinha dorsal para a metalinguagem que se instala dentro do próprio filme e torna mais sofisticada sua construção.
 
Falemos de Mickey, para começar. Norte-americano, ele estabeleceu-se na velha Inglaterra, onde montou um lucrativo negócio de plantação de maconha skunk, aproveitando uma característica local - não o clima quente, que por lá não é tanto, mas a facilidade com que nobres rurais arruinados são capazes de topar alianças duvidosas, desde que lucrativas, para oferecer o uso de suas enormes e dispendiosas propriedades. O fato é conhecido no mercado, mas ninguém sabe como Mickey cultiva a preciosa cannabis, pois ninguém nunca viu nenhum pé à luz do dia. 
 
O negócio é próspero mas, aparentemente, Mickey vai passá-lo adiante a outro empreendedor, Matthew Berger (Jeremy Strong), que exige saber todos os detalhes. Os meandros desta negociação, como se pode esperar, não serão macios. E também entram na roda mafiosos chineses e russos e youtubers debochados, alterando o rumo das coisas toda vez que o espectador acha que pode acreditar na última versão que viu na tela.
Além do roteiro ultra-movimentado, assinado pelo trio Ritchie, Ivan Atkinson e Marn Davies, a grande força está no elenco, com figuras como Colin Farrell (como Coach) e Michelle Dockery - única mulher importante na trama, como a sra. Ros Pearson - dando tudo de si em papeis impregnados de malícia noir, no caso dela, e malandragem das ruas, no caso dele. 
 
A montagem alucinante de James Herbert e Paul Machliss e o bom uso da trilha sonora (assinada por Christopher Benstead) dão conta do recado para emoldurar tantas coisas acontecendo rapidamente na tela. É bom prestar atenção para não se perder no caminho.
 
Nada disso adiantaria se a história não fosse genuinamente bem-bolada e divertida, como é, tirando bom proveito de sacadas espertas, como os Toddlers, youtubers atrevidos que fazem suas intrusões na trama, e uma vingança contra a imprensa marrom, representada por Big Dave (Eddie Marsan), editor do jornal sensacionalista Daily Print. No escracho a Big Dave, Ritchie deve ter feito seu acerto de contas particular com tudo que a tenebrosa imprensa de celebridades inglesa deve ter publicado sobre ele quando ainda era marido de Madonna. 
 
Com este filme, Ritchie mostra que não está disposto a deixar Quentin Tarantino reinar sozinho no pódio deste tipo de policial malicioso, sangrento, frenético. Desta vez, acertou. 
 
Neste começo de outubro, o filme está em cartaz no cinemas nas seguintes cidades: Araras, Araçatuba, Bragança Paulista, Campinas, Itapecerica da Serra, Jundíaí, Lençois Paulista, Penápolis, Santa Barbara do Oeste e Sumaré (estado de SP); Armação de Búzios, Itaboraí< Rio de Janeiro, Nova Iguaçu e São João do Meriti (RJ); Cascavel e Medianeira (PR); Altamira, Ananindeua, Belém, Marabá, Paragominas, Parauapebas, Redenção, Santarém e Tucuruí (PA); Barra do Garças, Rondonópolis, Sorriso, Tangará da Serra e Várzea Grande (MT); Alfenas e Itajubá (MG); Açailândia (MA); Aparecida de Goiânia, Goianésia e Valparaíso (GO); Brasília (DF); Fortaleza e Maranguape (CE); Amargosa, Jequiè, Salvador e Santo Antônio de Jesus (BA); e Manaus (AM). 

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança