Música para morrer de amor

Ficha técnica


País


Sinopse

Isabela, Ricardo e Felipe são três jovens enfrentando desencontros e decepções amorosas na cidade de São Paulo, tendo a música como sua companheira de todas as horas.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

19/08/2020

Música para morrer de amor é um filme repleto de boas intenções, todas, mais ou menos, no lugar certo e também o filme certo para o momento retrógrado e reacionário que o país enfrenta. Ainda assim, não chega a ser um bom filme. Seu retrato carinhoso para com as minorias sociais é generoso e necessário, num momento em que esses grupos sofrem tantos ataques. Mas, como cinema, o longa escrito e dirigido por Rafael Gomes resvala em clichês e excesso de boas intenções.
 
Baseado na peça Música para cortar os pulsos, de autoria também do diretor, o enredo focaliza um grupo de jovens cujos romances são pautados por músicas, tendo como cenário São Paulo. Isabela (Mayara Constantino) e seu namorado Gabriel (Ícaro Silva) são atores, e a relação está por um fio. Felipe (Caio Horowicz) está em busca de um amor, e isso, na verdade atrapalha tudo em sua vida, a ponto de impedi-lo de perceber que seu melhor amigo, Ricardo (Victor Mendes), está apaixonado por ele.
 
Música para morrer de amor segue o formato de filmes sem um protagonista absoluto, acompanhando a história de várias personagens cujas vidas eventualmente se cruzam. Se há uma coisa em que se acerta aqui é a transposição do teatro para o cinema. Gomes conseguiu lidar bem com a adaptação de seu texto, e o filme nunca parece uma peça encenada. O uso da cidade como cenário ajuda bastante, colocando em cena tipos urbanos bem conhecidos de São Paulo, especialmente do centro.
 
A música, como não poderia deixar de ser com esse título, tem um papel central, servindo não apenas de trilha sonora, mas também em seu uso em cena, seja na presença de músicos – como Fafá de Belém e Milton Nascimento – ou na construção das personagens. É um recurso bem explorado, especialmente porque a escolha foge do óbvio, trazendo desde óperas do século XIX, até canções contemporâneas.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança