Quarto 212

Ficha técnica


País


Sinopse

Maria é uma professora universitária muito bem resolvida com sua sexualidade, que mantém casos com alunos. Quando seu marido descobre, o casal precisa repensar a relação. Isso acaba trazendo lembranças e pessoas do passado de ambos.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

16/03/2020

Uma predadora sexual sem qualquer sentimento de culpa que trata da sua sexualidade sem qualquer neura, essa é a protagonista da comédia dramática Quarto 212, escrita e dirigida  por Christophe Honoré e que rendeu a Chiara Mastroianni o prêmio de melhor atriz na mostra Um Certo Olhar, no Festival de Cannes, de 2019. Em sua essência, é um filme sobre um tema caro ao cinema francês: o adultério, mas com alguns diferenciais, este é cometido pela mulher e não há qualquer senso de culpa por parte dela.
 
Maria Mortemart (Mastroianni) é uma professora universitária que mantém casos com alunos há alguns anos, sem que seu marido, Richard (Benjamin Biolay), saiba. Até que ele descobre, e o casamento se torna um inferno, pois para ele isso é inconcebível, enquanto ela trata a questão com indiferença. Enquanto ele se consome na sua decepção, ela aluga um quarto no hotel em frente ao apartamento deles, onde começa a receber visitantes inesperados.
 
O primeiro a chegar é uma visita do passado, Richard aos 25 anos, interpretado por Vincent Lacoste. Chega logo depois também a primeira mulher que ele amou, Irène (Camille Cottin), a professora de piano que o seduziu quando o rapaz tinha apenas 14 anos, com quem ele também precisa resolver questões pendentes de seu passado emocional.
 
O filme se torna então um entra e sai de figuras do passado de Maria, antigos amores e questões que a marcam até hoje. A protagonista e seus amantes debatem sobre amor, casamento e fidelidade. O que resulta disso é um filme descompromissado em seu humor tipicamente francês, e uma ótima interpretação de Mastroianni, como um Mrs Robinson contemporânea, mais feroz do que a original, mas repleta de dúvidas e questionamentos quando olha para o passado.
 
Honoré busca inspiração em clássicos do cinema como Aconteceu naquela noite e A felicidade não se compra. Repleto de boas intenções e algumas boas cenas, Quarto 212 ainda soa como uma piada cuja munição acaba antes de terminar. Com apenas 90 minutos, o filme parece longo em alguns momentos e,ainda assim, sem a preocupação de explorar melhor tudo o que poderia. 

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança