O segredo de Davi

Ficha técnica


País


Sinopse

Davi é um estudante de cinema perturbado que se torna um serial killer. Sua primeira vítima é sua vizinha, que, depois de morta, volta para cuidar dele como se fosse uma babá.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

14/11/2018

Davi (Nicolas Prattes) é, basicamente, o clichê cinematográfico ambulante do estudante de cinema. Sempre tem uma câmera em mão, e, anonimamente, filma as pessoas. É tímido, tem poucos amigos, sofre bullying na faculdade, mas, dentro de si, fermenta uma personalidade mais forte. Ou assim deveria ser, se o filme e o ator conseguissem dar ao personagem toda a complexidade que O segredo de Davi parece acreditar que ele tem.
 
Davi parece bonzinho, sempre excessivamente vestido, com malha e camisa abotoada até o pescoço, mesmo debaixo do sol escaldante. Seu apartamento é entulhado de eletrônicos e ele domina todas as artes da internet – até publicar vídeos anonimamente, hackear contas bancárias, fazendo compras para si com o cartão de crédito de outra pessoas. Enfim, praticamente, um gênio do mal por trás da fachada do estudante de cinema. O filme, na verdade, é modesto em se chamar apenas “o segredo de Davi” – Davi tem vários segredos. Entre eles, um instinto assassino. Sua primeira vítima é a vizinha, uma idosa um tanto catatônica (Neusa Maria Faro). Assim que a mata, no apartamento dela, o fantasma da mulher surge em sua casa para cuidar de Davi, como uma babá sobrenatural.
 
Nessa mesma época, surge um novo aluno na faculdade, Jônatas (André Hendges), que se interessa por Davi e parece querer seduzi-lo. Os dois personagens são estranhos – tanto como seres humanos, quanto como personagens. Não têm vida pregressa, é como se existissem exclusivamente para o filme, a partir do momento que esse começa.
 
Escrito e dirigido por Diego Freitas, O segredo de Davi poderia ser um versão de O sexto sentido roteirizada por Freud, no qual alegorias e metáforas são levadas ao pé da letra de maneira quase realista. A trama tenta desvendar a perturbação do protagonista e, para isso, pequenos flashbacks aparecem de vez em quando, até que, em seu clímax, ocorre uma ruptura para que um longo flashback esclareça tudo. Eis aí um dos problemas: quebra o ritmo esclarece demais (e, quando o faz, deixa de fazer muito sentido), parecendo desconfiar da capacidade do seu público de juntar os pontos sozinho.
 
Davi é, supostamente, um personagem complexo, repleto de camadas, mas isso acaba ficando apenas na sugestão. Prattes é empenhado, mas seu Davi se resume a olhos, uma inexplicável cara de choro boa parte do tempo. A trajetória do protagonista faz parecer uma versão brasileira de O psicopata americano para a Era das redes sociais. Em algum lugar de O segredo de Davi há um bom filme enterrado, mas tudo aqui é muito arrumadinho esteticamente para que o que há de melhor venha à tona. Talvez, como o personagem, o longa devesse perder a lucidez em alguns momentos.  

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança