A Batalha de Riddick

Ficha técnica


País


Crítica Cineweb

12/07/2004

Seqüência do inesperado sucesso Eclipse Mortal (2000), também dirigido por David Twohy. Estrelado por um então desconhecido Vin Diesel, o longa arrebatou uma verdadeira legião de fãs. Se no cinema esta produção faturou meros 40 milhões de dólares -aliás, nada mau para um modesta ficção-científica de pouco mais de 20 milhões -, o grosso do faturamento veio com o home vídeo. Quando lançado em DVD e VHS o filme foi um sucesso inesperado, o que, aliás, acabou alavancando a carreira de Diesel, que depois protagonizou Triplo X.

Neste segundo filme, todos os planetas estão caindo nas mãos do exército dos Necromongers, que destrói todos os seus inimigos. Contra eles não há oposição, os rebeldes devem ser sumariamente eliminados. Surge uma nova esperança na figura de Riddick, um guerreiro que está acima do bem e do mal.

Enquanto Eclipse Mortal era uma ficção-científica misturada com terror, A Batalha de Riddick opta pelas fórmulas simplórias dos filmes de ação. Para o crítico David Rooney, da Variety, o filme pode ser descrito em uma palavra "Riddickulous". E realmente o desempenho desse longa nas bilheterias norte-americanas beira o ridículo. Tendo custado mais de 100 milhões de dólares, até agora, arrecadou pouco mais de 54 milhões. Só resta esperar que novamente as vendas em DVD sejam uma surpresa. Mas, como diz o ditado, um raio nunca cai no mesmo lugar duas vezes.


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança