Respiro

Respiro

Ficha técnica


País


Sinopse

Num modesto vilarejo em Lampedusa, Sicília, Grazia, casada e mãe de três filhos, tem um comportamento que destoa das outras mulheres do lugar. Mais livre e espontânea, ela incomoda os moradores do lugar e o marido, Pietro, é pressionado pela própria mãe para reprimi-la.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

01/06/2004

Respiro, do jovem diretor Emanuele Crialese, é uma lufada de vento promissora que sopra no atualmente pouco criativo cinema italiano. Nutrindo-se de alguns elementos do neo-realismo, o filme retrata o cotidiano de um vilarejo pobre na ilha de Lampedusa, no sul da Sicília, que vive da pesca.

 

A aridez nos relacionamentos humanos que, como as pedras da ilha, embrutece seus habitantes, encontra um antídoto salvador em Grazia (Valeria Golino), uma jovem e bela mulher, casada e mãe de três filhos, que vê seus melhores anos roubados com a falta de perspectiva do lugar e o entediante trabalho numa fábrica de pescados. Ao contrário da personagem interpretada por Ingrid Bergman em Stromboli, de Roberto Rossellini, infeliz e praticamente prisioneira numa ilha vulcânica, onde seu marido é pescador, Grazia esbanja vida e alegria. Mas, cada vez mais, vai sentir-se um peixe fora d'água.

 

Enquanto o marido passa o dia fora trabalhando, Grazia passeia com os filhos mais novos. Pasquale (Francesco Casisa) é o mais amoroso e preocupa-se com o comportamento ingênuo e desembaraçado da mãe, que pode causar-lhe problemas no vilarejo conservador. Quando ela entra no mar para brincar com as crianças, Pasquale insiste para que cubra os seios, que inocentemente deixa à mostra, para evitar os olhares de curiosos.

 

A sogra de Grazia (Emma Loffredo) é uma crítica severa do comportamento supostamente irresponsável da moça e insiste para que ela seja levada a Milão para tratamento psicológico. Existe uma relativa compreensão de todos com o modo de vida de Grazia, debitado na conta de uma suposta doença mental que nada indica ter um dia acontecido. O comportamento de Grazia, ao contrário, está mais próximo de uma reação natural para manter a sanidade num ambiente fechado.

 

Um dia, quando o marido mata seu cachorro, Grazia vinga-se soltando todos os cães do vilarejo que estavam presos num canil. É o suficiente para os habitantes e a própria família de Grazia acharem que chegou o momento de levá-la para longe. Grazia foge e encontra esconderijo seguro com a ajuda de Pasquale. O desaparecimento da mulher atinge em cheio o marido, Pietro (Vincenzo Amato), que perambula pela ilha tentando encontrá-la. Ele teme que ela possa ter se matado e sua vida entra em colapso. Escondida numa caverna, Grazia procura descobrir como seguir adiante.

Luiz Vita


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança