35ª Mostra Internacional de Cinema

Eduardo Coutinho desvenda histórias pessoais em "As Canções"

Neusa Barbosa e Alysson Oliveira

As Canções (90’)
Cabra marcado para morrer (119’)
Ninguém melhor do que Eduardo Coutinho encarnou, nas últimas décadas, a riqueza e a profundidade que o documentário pode atingir. Nesta edição da Mostra, pode-se conhecer sua mais nova incursão no gênero que o consagrou, As Canções (foto), em que ele se volta para as músicas que marcaram a vida dos personagens que ele elege desta vez; e também se recupera o já clássico Cabra Marcado para Morrer, memória da violência na luta pela terra no Brasil que teve sua realização truncada pela ditadura militar, em 1964, só sendo lançado 20 anos depois. Cabra... tem sessão única e merece ser visto ou revisto. (NB)
 
AS CANÇÕES.
Indicado para: Livre.
 
UNIBANCO ARTEPLEX 4                       28/10/2011 - 17:50 - Sessão: 650 (Sexta)
ESPAÇO UNIBANCO 3                           29/10/2011 - 16:10 - Sessão: 726 (Sábado)
ESPAÇO UNIBANCO POMPÉIA 1         02/11/2011 - 22:20 - Sessão: 1071 (Quarta)
UNIBANCO ARTEPLEX 5                       03/11/2011 - 18:10 - Sessão: 1160 (Quinta)
 
CABRA MARCADO PARA MORRER.
Indicado para: 14 anos.
CINEMATECA - SALA BNDES                 27/10/2011 - 20:20 - Sessão: 556 (Quinta)
 
Raul, o início, o fim e o meio (120’)
Muito discutido e idolatrado, o roqueiro baiano Raul Seixas (1945-1989) ganha, enfim, um documentário, assinado pelo premiado Walter Carvalho (Cazuza – O tempo não para, Moacir) que procura dar conta de sua multifacetada personalidade e múltiplos talentos. Entrevistas com ex-mulheres, filhos, parceiros (como o amigo Paulo Coelho), cantores, jornalistas e amigos pontuam o filme, que se apóia igualmente em farto material de arquivo. São apenas duas sessões na Mostra, quase simultâneas, e provavelmente muito disputadas, nesta quinta (27). (NB)
 
UNIBANCO ARTEPLEX 1                     27/10/2011 - 22:20 - Sessão: 521 (Quinta)
UNIBANCO ARTEPLEX 2                     27/10/2011 - 22:00 - Sessão: 516 (Quinta)
 
O futuro (91’)
Artista plástica, escritora, roteirista e cineasta. O currículo da norte-americana Miranda July mostra a sua versatilidade. Este seu novo longa causa um estranhamento ainda maior do que Eu, você e todos nós – que lhe rendeu o Caméra D’or, em Cannes 2005. A história aqui é narrada por um gato – dublado pela própria diretora – que observa um casal que resolve se isolar do mundo para viver seus sonhos.
 
As consequências são estranhas. Em certo momento, o longa rompe de vez com o realismo e passa a acontecer num tempo paralelo. Os elementos de fantasia podem até afastar parte do público – mas aqueles abertos à experimentação da diretora podem encontrar aqui um filme sobre o sonho de controlar o tempo, e, por consequência, a vida. (AO)
 
ESPAÇO UNIBANCO 3                                   31/10/2011 - 17:50 - Sessão: 898 (Segunda)
UNIBANCO ARTEPLEX 3                               01/11/2011 - 19:40 - Sessão: 953 (Terça)

 

Elena (109’)
Ganhou um merecido Prêmio Especial do Júri da mostra Un Certain Regard de Cannes a produção russa Elena, de Andrei Zvyagintsev – o jovem diretor que, logo na estreia, O Retorno, levou para casa o Leão de Ouro de Veneza, em 2003. Novamente, em Elena o cineasta mostra personalidade, contando com intensidade a história de uma ex-enfermeira de meia-idade (a extraordinária Nadezhda Markina), casada há poucos anos com um homem rico e um tanto cruel (Andrey Smirnov) e a polêmica decisão que ela toma quando ele se recusa a ajudar o filho dela de um casamento anterior. Há diversos subtextos no filme – como a diferença social entre as famílias e a rivalidade de Elena com a única filha do marido (Yelena Lyadova), cuja riqueza veio claramente do antigo aparelho de poder soviético. (NB)
 
 CINE LIVRARIA CULTURA 1                         29/10/2011 - 12:00 - Sessão: 680 (Sábado)
CINEMATECA - SALA PETROBRAS             31/10/2011 - 17:10 - Sessão: 856 (Segunda)
 
Habemus Papam – Nanni Moretti acerta a mão numa comédia que concorreu em Cannes e oferece muito material para pensar. O Papa em questão é interpretado pelo magnífico ator francês Michel Piccoli, que dá carne, osso e uma psicologia muito especial ao personagem do cardeal Melville. Um homem que, eleito Papa, entra em crise existencial e não toma coragem de assumir o cargo.
 
Este instigante ponto de partida desenvolve-se em uma série de direções criativas. Começa pelo inusitado da situação, em que todos sabem que há um Papa eleito, mas não seu nome, já que, na hora em que ele deveria dirigir-se ao povo na sacada do Vaticano, entra em pânico e recua. Entra em cena um psicanalista ( o próprio Moretti), assumidamente ateu. E inúmeras peripécias se desdobram, dentro e fora do Vaticano.
 
RESERVA CULTURAL 1                      29/10/2011 - 17:50 - Sessão: 718 (Sábado)
 
Attenberg (95’) – Concorrendo pela Grécia a uma indicação ao Oscar de filme estrangeiro, o filme da diretora Athina Rachel Tsangari é uma boa surpresa. Combinando uma leveza na condução da câmera e dos atores que lembra o espírito da Nouvelle Vague francesa dos anos 1960, a cineasta e roteirista compõe na tela a história de Marina (Ariane Labed), jovem de 23 anos que ainda é virgem, procura descobrir o sexo e tem de confrontar-se com a iminente morte do pai, Spyros (Vangelis Mourikis),, numa Grécia contemporânea em crise e cética em relação ao seu passado histórico. Nada mais atual, tendo em vista a crise grega.
 
A jovem atriz francesa Ariane Labed venceu no ano passado a Copa Volpi de melhor interpretação feminina no Festival de Veneza, onde o filme concorreu ao Leão de Ouro. (NB)
 
CINUSP                                                       28/10/2011 - 16:00 - Sessão: 668 (Sexta)
CINE OLIDO                                              29/10/2011 - 15:00 - Sessão: 710 (Sábado)
 
Vamos fazer um brinde (70’) – Codirigido por Cavi Borges e a atriz Sabrina Rosa, o longa retrata quatro amigas e um amigo que se reúnem para passar a noite de fim de ano no Rio de Janeiro. Apesar de ter praticamente apenas um cenário, o filme foge da claustrofobia por conta de um elenco que inclui, além da própria Sabrina, Juliana Alves, Roberta Rodrigues, Ana Miranda, Cíntia Rosa, Roberta Santiago e Fabrício Santiago.
Jovem promessa do cinema carioca, Borges é bastante conhecido em circuito de festivais por seus curtas e da série Mateus - O Balconista, aqui ele faz um filme que traz ecos de Domingos de Oliveira, com diálogo ágil e bons atores. (AO)
 
RESERVA CULTURAL 1   -                         28/10/2011 - 16:00 - Sessão: 626 (Sexta)
CENTRO CULTURAL SÃO PAULO -        30/10/2011 - 16:00 - Sessão: 790 (Domingo)
UNIBANCO ARTEPLEX 3 -                         03/11/2011 - 18:40 - Sessão: 1109 (Quinta)
 
O céu sobre os ombros (72’)
Esta delicada mistura de documentário e ficção foi o grande vencedor do Festival de Brasília 2010 e assinala a estreia em longas do diretor mineiro Sérgio Borges. Ele constrói a narrativa em torno do cotidiano de três personagens de Belo Horizonte: um hare krishna que é chefe da torcida do Atlético Mineiro; uma transexual que vive entre a prostituição e cursos na universidade; e um afrodescendente dividido entre projetos de inúmeros livros. O que é verdade e o que é mentira nesta construção é o que cada espectador vai ter que desvendar. Ou interpretar. (NB)
 
CINUSP                                           28/10/2011 - 19:00 - Sessão: 669 (Sexta)
UNIBANCO ARTEPLEX 3             29/10/2011 - 16:20 - Sessão: 700 (Sábado)
CINESESC                                      02/11/2011 - 19:10 - Sessão: 1009 (Quarta)
 
Cuba Libre (72’)
Figura conhecida e adorada do cenário teatral de São Paulo, a atriz transexual Phedra D. Córdoba volta à sua terra natal, Cuba, mais de cinco décadas depois de ter saído de lá e ter se fixado no Brasil. Este documentário de Evaldo Mocarzel, produzido pelo grupo de teatro Os Satyros, do qual ela participa, acompanha esse retorno e discute a homossexualidade na Cuba contemporânea, fazendo um paralelo com o país pós-Revolução, onde homossexuais eram mandados cortar cana no campos.
 
Phedra, que mais parece uma personagem almodovariana, merecidamente domina o filme, e, por isso, merecia mais tempo em cena. O documentário levanta uma discussão interessante e importante, mas que, às vezes, parece perder o foco. Quando a atriz volta à frente da câmera, o filme brilha. (AO)
 
CINEMATECA - SALA PETROBRAS     31/10/2011 - 21:20 - Sessão: 863 (Segunda)
CINEMA SABESP                                      03/11/2011 - 23:10 - Sessão: 1092 (Quinta)
 
Late Bloomers – O Amor Não tem Fim – A francesa Julie Gavras, a filha de Costa-Gavras, confirma o talento mostrado na estreia – no cult A Culpa é do Fidel (2006) – e novamente infiltra de humor e boas sacadas um tema sério e contemporâneo – o envelhecimento. Isabella Rossellini e William Hurt interpretam o casal central, chegando aos 60 anos, e, apesar da boa situação financeira, sofrendo de insatisfação e angústia pelo desejo de uma nova virada na vida. A diretora é uma das presenças confirmadas em São Paulo a partir do sábado (22).
 
MIS - MUSEU DA IMAGEM E DO SOM    02/11/2011 - 20:00 - Sessão: 1081 (Quarta)
UNIBANCO ARTEPLEX 3                         03/11/2011 - 16:20 - Sessão: 1114 (Quinta)

 Isto não é um filme (75’) – Submetido a prisão domiciliar e impedido de filmar, o cineasta iraniano Jafar Panahi dribla a proibição, assinando, com o colega Mojtaba Mirtahmasb, este documentário, exibido em festivais como Cannes e Veneza, em que expõe os limites de seu cotidiano. Preso em seu apartamento em Teerã, Jafar mostra sua rotina, suas conversas ao telefone – com a mulher, que foi passar um feriado com parentes, e com a advogada, que negocia sua absolvição – e também comprova que não está dando férias à criatividade. É especialmente tocante o momento em que mostra ao colega, através de gestos e montagem de um “cenário”, com os objetos de sua própria sala, um roteiro que pretende filmar, a história de uma mulher.

 
ESPAÇO UNIBANCO 3                        29/10/2011 - 14:00 - Sessão: 728 (Sábado)
UNIBANCO ARTEPLEX 5                    31/10/2011 - 16:20 - Sessão: 917 (Segunda)
 
A morte de Pinochet (70’) – o documentário chileno, assinado pela dupla Bettina Perut e Iván Osnovikoff, traz uma radiografia da profunda divisão produzida no país diante da figura do ditador Augusto Pinochet, por ocasião de sua morte, em dezembro de 2006, através de uma sutil costura de depoimentos de diversos personagens, tanto os que o idolatram quanto os que o odeiam.
 
ESPAÇO UNIBANÇO POMPÉIA 1       29/10/2011 - 14:00 - Sessão: 744 (Sábado)
 
As neves do Kilimanjaro (107’) - Partindo de um poema de Victor Hugo, Les Pauvres Gens, o diretor francês Robert Guédiguian (A Cidade Está Tranquila) cravou sua nova incursão no seu habitual território humanista, nesta história sobre a generosidade, em que se examinam também questões como culpa e responsabilidade. Há um casal central, Michel (Jean-Pierre Darroussin) e Marie-Claire (Ariane Ascaride), pequena classe média trabalhadora de Marselha, terra do diretor. Michel é sindicalista de uma empresa portuária que foi forçado a uma aposentadoria precoce, por conta da crise econômica.
 
Marie-Claire, casada há muitos anos com Michel, trabalha como cuidadora de idosos. Em torno dessa mulher luminosa, gravitam o marido, os filhos e os netos. No aniversário de casamento, o casal ganha dos amigos dinheiro e passagens para Kilimanjaro, na África, o que realizaria um velho sonho. Eles são assaltados em casa, perdem o dinheiro e são jogados numa outra trama, que dará oportunidade a uma reviravolta.
 
ESPAÇO UNIBANCO 3                 31/10/2011 - 15:40 - Sessão: 897 (Segunda)
 
Caverna dos sonhos esquecidos (90’)
Happy people: a year in the taiga (94’)
Werner Herzog comparece em dose dupla nesta edição da Mostra, em dois documentários. O primeiro é Caverna dos sonhos esquecidos (foto), exibido no último Festival de Berlim, em que ele aproveita o privilégio de uma raríssima licença para visitar a caverna de Chauvet, no sul da França, e de filmar os belíssimos desenhos rupestres que enfeitam aquelas rochas. Impressiona – ainda mais pela projeção 3D – a qualidade dos desenhos, ainda mais em se pensando na idade deles, calculada em mais de 30.000 anos. E Herzog, que tem se mostrado um exímio documentarista (como fez em Meu melhor inimigo e O Homem-Urso), ultrapassa e muito o mero registro arqueológico.
 
Em outro documentário, Happy People: A year in the taiga, dirigido em parceria com outro diretor, Dimitry Vasyukov, Herzog retoma a trilha de Robert Flaherty e seu clássico Nanook do norte (1922) ao acompanhar a rotina de um caçador numa vilazinha de 300 habitantes na Sibéria – que vive fora do tempo, sem água encanada, telefone e médico. (NB)

Leia entrevista de Werner Herzog
 
CAVERNA DOS SONHOS ESQUECIDOS
(CAVE OF FORGOTTEN DREAMS).
Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português.
Indicado para: Livre.
 
UNIBANCO ARTEPLEX -  Sala 1               29/11/2011 - 16:40 (sábado)
UNIBANCO ARTEPLEX -  Sala 1               01/11/2011 - 23:59 (terça)
 
HAPPY PEOPLE: A YEAR IN THE TAIGA
(HAPPY PEOPLE: A YEAR IN THE TAIGA).
Falado em inglês, russo. Legendas em inglês.
Legendas eletrônicas em português.
Indicado para: Livre.
 
UNIBANCO ARTEPLEX 4                             30/10/2011 - 14:00 - Sessão: 819 (Domingo)
 
IMIGRAÇÃO ILEGAL
O tema, candente em todo o mundo, é focalizado em vários filmes. Destes, vale conferir a produção filipina Ways of the Sea (Halaw), do estreante Dheron Dayoc, que acompanha um grupo de pessoas que procura entrar ilegalmente na Malásia, a partir das ilhas do sul filipino, enfrentando toda sorte de tensões e perigos.
 
Numa pegada com mais humor, a produção mexicana Acorazado (97’), de outro estreante, Álvaro Curiel de Icaza, retrata a incrível aventura do mexicano Silverio Palacios (ele mesmo). Fugindo num barquinho precário, acoplando bóias improvisadas na carcaça de um táxi, ele chega, não à Flórida, onde pensava pedir asilo fazendo-se passar por exilado cubano fugindo do comunismo, e sim na própria Cuba. O jeito é mudar rapidinho de discurso e apresentar-se como o primeiro fugitivo do capitalismo para a ilha que Fidel transformou para sempre.
 
WAYS OF THE SEA
ESPAÇO UNIBANCO POMPÉIA 1      30/10/2011 - 18:20 - Sessão: 832 (Domingo)
ESPAÇO UNIBANCO POMPÉIA 1      31/10/2011 - 18:30 - Sessão: 913 (Segunda)
 
ACORAZADO
 CINE OLIDO                                            30/10/2011 - 17:00 - Sessão: 801 (Domingo)
 
FILMES RESTAURADOS
Este ano, a Mostra tem uma tremenda fartura de clássicos em cópias estalando de novas, caso de O Leopardo, de Luchino Visconti; Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick; A Doce Vida, de Federico Fellini; e diversos títulos da retrospectiva Elia Kazan, como Vidas Amargas, Clamor do Sexo, Uma Rua Chamada Pecado e Sindicato de Ladrões. Confira a atração de sua preferência, checando salas e horários no site da Mostra: www.mostra.org

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança