35ª Mostra Internacional de Cinema

Mostra exibe filme “Montevidéu – O Sonho da Copa”, que representa a Sérvia nas indicações ao Oscar

Neusa Barbosa

O futebol, esporte favorito dos brasileiros, está por trás do maior sucesso recente de bilheteria na Sérvia. Trata-se de Montevidéu – O Sonho da Copa, de Dragan Bjelogrlic, visto por 600 mil espectadores em seu país, onde um filme bem-sucedido não costuma ultrapassar 20 mil ingressos vendidos.
 
Coroando o sucesso comercial, o filme também foi indicado para representar a Sérvia para concorrer a uma das nove vagas do Oscar de filme estrangeiro. Nada mau para o filme que marca a estreia do ator Dragan no longa-metragem, depois de atuar em mais de 40 filmes, incluindo Bela Aldeia, Belas Chamas (1996), que ganhou um prêmio na Mostra Internacional de Cinema. Mas, naquela ocasião, o ator não veio ao Brasil. Esta é a primeira vez que visita São Paulo, que o impressionou: “Já estive em Pequim, em Hong-Kong. Mas São Paulo é diferente. É enorme!”.
 
A história do filme, que reconta a formação da primeira seleção iugoslava para concorrer na primeira Copa do Mundo da história, realizada em 1930, no Uruguai, baseia-se em fatos reais. “Basicamente, é uma história real, mas poucas pessoas a conheciam, já que aconteceu há mais de 80 anos”, explica o diretor. “Eu queria fazer um conto de fadas baseado numa história real. Todos os personagens do filme são verdadeiros, com seus nomes e tudo. E agora voltam a ser lembrados, por conta do filme. No meu país, as pessoas esquecem tudo muito rápido”, lamenta. Nenhum dos jogadores retratados está vivo. O último morreu há 15 anos. Mas seus filhos viram o filme e ficaram felizes com a homenagem.
 
Dragan sentiu que esta era a história que queria dirigir. “Há anos eu procurava algo assim, um melodrama poético sobre meu país. Foram feitos muitos filmes de guerra, muitos filmes depressivos, sobre as misérias da vida. Pessoalmente, como ator, atuei em vários deles. Num certo período, eles eram até necessários. Agora eu acho que é tempo de algo novo, diferente. Eu queria fazer um filme com confiança na vida, confiança nas pessoas, o que eu acho que é necessário não apenas no meu país. Acho que em toda a Europa oriental há uma fome desse tipo de história”.
 
O diretor é um grande fã de futebol. Mas acredita que não terá tempo de assistir a nenhum jogo. “É pena porque o Brasil é o melhor do mundo”. No Uruguai, cenário do filme, ele esteve recentemente, por conta do planejamento da sequência desta história que, por conta do sucesso desta primeira parte, vai ser filmada a partir de janeiro de 2012.
 
 Oscar
Quanto às expectativas levantadas pela possibilidade de concorrer ao Oscar, o diretor é cauteloso: “Você nunca sabe. Fico muito feliz, promove o filme, mas não tenho grandes sonhos”.
 
Uma das razões para este ceticismo é que seu filme não é o que se costuma esperar como típico do Leste europeu. “Por isso, muitos gostam dele, outros não. Alguns acham que filmes como este somente deviam ser feitos por Hollywood, ou pelos italianos, ou espanhóis. Puro preconceito. Não é típico mesmo, mas no Festival de Moscou ganhamos prêmio de público. A reação foi quase a mesma que na Sérvia. Por algum motivo, costuma haver aplausos nas sessões”.
 
Documentário brasileiro
 
Um outro filme sobre futebol, o documentário brasileiro Sobre Futebol e Barreiras, de João Carlos Assumpção, Arturo Hartmann, Lucas Justiniano e José Menezes, também aborda, como o filme sérvio, a paixão pelo esporte entremeada pelos obstáculos da política. Durante a Copa do Mundo da África do Sul, os diretores viajaram ao Oriente Médio, entrevistando judeus e palestinos.
 
O documentário retrata uma série de situações curiosas, como as divisões entre os torcedores, influenciadas pelas suas diferenças internas – como num jogo entre Alemanha e Argentina, em que os palestinos passam a preferir os alemães, já que os israelenses judeus torcem pelos argentinos.
 
MONTEVIDÉU - O SONHO DA COPA (MONTEVIDEO, BOG TE VIDEO!), de Dragan Bjelogrlic (140'). SÉRVIA. Falado em sérvio. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
UNIBANCO ARTEPLEX 2                     29/10/2011 - 22:10 - Sessão: 692 (Sábado)
UNIBANCO ARTEPLEX 5                     31/10/2011 - 18:00 - Sessão: 913 (Segunda)
 
SOBRE FUTEBOL E BARREIRAS (SOBRE FUTEBOL E BARREIRAS), de A. Hartmann, L. Justiniano, J. Menezes, João C. Assumpção (110'). BRASIL. Falado em português, inglês, hebraico, árabe. Legendas em português. Indicado para: Livre.
 RESERVA CULTURAL 1                             02/11/2011 - 17:00 - Sessão: 1044 (Quarta)
ESPAÇO UNIBANCO POMPÉIA 1               03/11/2011 - 15:40 - Sessão: 1150

Deixe seu comentário:

Imagem de segurança