Notícias

“Esquina - ideias que se cruzam” debate políticas públicas, inovações e perspectivas do audiovisual

Publicado em 04/08/20 às 16h13

 
De agosto a novembro a série “Esquina - ideias que se cruzam” apresenta um pouco do panorama da produção, ações de inovação, de políticas públicas e do mercado do audiovisual independente no Rio de Janeiro, especialmente no contexto da pandemia do coronavírus.
 
A partir desta terça-feira (4 /8) o encontro online vai reunir nomes que atuam no mercado independente do audiovisual, com a participação de produtores de diversas regiões do Brasil, de países da América Latina, África e Europa. 
 
A primeira live traz, a partir das 19h, a diretora e roteirista Viviane Ferreira (foto), presidente da APAN (Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro), e a cineasta e diretora da API (Associação das Produtoras Independentes do Audiovisual) Cíntia Domit Bittar, com mediação do documentarista Fernando Sousa, diretor executivo da Quiprocó Filmes, responsável pela iniciativa.  
 
Um dos principais objetivos dos talks é abrir o diálogo e trocar experiências entre profissionais, pesquisadores, estudantes e agentes do audiovisual, destacando os desafios para minimizar os impactos econômicos no setor na esfera estadual.
 
Formação especializada, cineclubismo, acervo, distribuição em streaming e festivais também são assuntos que marcam presença nas lives. Ao longo de quatro meses serão 10 encontros transmitidos pelo Youtube que vão receber mais de 20 convidados com duração de, aproximadamente, 1h30 cada. 
 
Além de profissionais da área, o projeto também conta com os apoios da Fundação Heinrich Boll, ESPM-Rio, Fundação Luterana de Diaconia e do Abassá Lumyjacarê Junçara.
 
Serviço
 
Talk 1: Políticas públicas e a produção audiovisual independente
4/8/2020 - 19h
 
Convidada: VIVIANE FERREIRA 
 
Viviane Ferreira, diretora e roteirista. Dirigiu e roteirizou diversos videoclipes e curtas documentais. Na ficção dirigiu e roteirizou os curtas “Mumbi7Cenas pós Burkina” (2010) e “O dia de Jerusa” (2014). Em seus trabalhos mais recentes, assina a co-direção do longa-metragem “Pessoas: viver para contar” (2019),  produzido pela Casa Redonda; e a direção e roteiro do longa metragem “Um Dia Com Jerusa (2020)”, produzido pela Odun Filmes, com ele, Viviane Ferreira se torna a segunda mulher negra a dirigir individualmente um longa-metragem de ficção no cinema brasileiro. Mestra em políticas do audiovisual, pela UNB, é também advogada, com atuação focada em direito do entretenimento. Presidente da APAN - Associação de Profissionais do Audiovisual Negro e diretora artística do “Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul - Brasil, África, Caribe e Outras Diásporas.
 
Convidada: CÍNTIA DOMIT BITTAR
 
Cíntia Domit Bittar é cineasta, sócia da Novelo Filmes (Florianópolis), membra da diretoria da API - Associação das Produtoras Independentes do Audiovisual Brasileiro, vice-presidente do SANTACINE - Sindicato da Indústria do Audiovisual de SC, conselheira municipal de política cultural de Florianópolis, membra-fundadora da elaSCine - Mulheres do Audiovisual Catarinense. 
 
Mediação - Fernando Sousa - diretor executivo da Quiprocó Filmes

Fernando Sousa – documentarista e diretor executivo da Quiprocó Filmes. Em seus trabalhos mais recentes, assina a direção do curta Intolerâncias da Fé (Canal Futura); e a direção, roteiro e pesquisa do documentário Nosso Sagrado, Nossos Mortos Têm Voz, produzidos pela Quiprocó Filmes. Possui mestrado em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPCIS/UERJ), e graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.  

Outras notícias