Notícias

Mercado de Filmes de Cannes 2020 pode vir a ocorrer virtualmente

Publicado em 19/03/20 às 12h10

Antes mesmo que a data prevista do 73o. Festival de Cannes - 12 a 23 de maio - fosse oficialmente adiada para o final de junho/começo de julho em função da crise mundial do coronavírus, o que aconteceu somente hoje (19-3), circulou a informação de que seu tradicional Mercado de Filmes pode vir a ocorrer virtualmente, através da participação remota de seus milhares de credenciados via plataforma de streaming. No ano passado, foram credenciados 11.500 participantes do Mercado, entre compradores de filmes, programadores e distribuidores de todo o mundo.
 
A possibilidade foi aventada por Jérôme Paillard, diretor há 25 anos do Mercado - que existe desde 1959 e é o maior do mundo em negociação de filmes - numa entrevista concedida a Erick Kohn, da Indiewire.
 
Na entrevista, Paillard afirmou que caso o festival fosse cancelado ou adiado (o que acaba de acontecer), todas as sessões e negociações do Mercado poderiam ocorrer online. Os preparativos tecnológicos já estão sendo discutidos com a empresa Cinando. Possibilidade semelhante está sendo estudada para os pitchings de novos projetos.


Plataformas de streaming


Indagado a respeito de tratativas com plataformas de streaming, como Netflix, Amazon e outras, Paillard disse que isto ainda não aconteceu. A possibilidade de que isto aconteça, que não foi descartada, pode significar uma reviravolta na posição de Cannes diante destas plataformas, já que foram excluídas da participação da competição do festival, uma imensa vitrine de marketing mundial. Produções da Netflix (Okja, de Bong Joon-ho, e The Meyerowitz Stories, de Noah Baumbach) foram incluídas na competição pela Palma de Ouro em 2017, estando títulos da Amazon em outras seções, mas isso mudou por pressões dos exibidores de cinemas franceses, já que elas não têm compromisso de lançar seus filmes em salas. .


Estas e outras possibilidades podem ser consideradas em breve, já que são muitas as incertezas de como se comportará o mercado de filmes nos próximos meses, ainda que se possa esperar o declínio da pandemia do coronavírus. De todo modo, diversas produções em pós-produção já desaceleraram sua agenda, outras a cancelaram, gerando dúvidas sobre quando estarão prontas para exibição.

*Texto atualizado às 17h20

Neusa Barbosa


Outras notícias