Notícias

Morre Max von Sydow, ator-fetiche de Ingmar Bergman

Publicado em 09/03/20 s 14h42

 
Morreu neste domingo (8/3), aos 90 anos, o ator sueco Max von Sydow. Intérprete versátil, ele foi um dos atores-fetiche do diretor Ingmar Bergman, atuando sob seu comando em alguns de seus filmes mais icônicos, como O Sétimo Selo - do qual saiu uma de suas mais conhecidas imagens, como o cavaleiro que joga xadrez com a Morte - e Morangos Silvestres, ambos de 1957. 
 
Sobre Bergman, ele dizia: “Nosso relacionamento foi extraordinariamente importante, tanto a nível pessoal como profissional. Era complexo e sem ele eu não estaria aqui. Ele me ensinou que, quando você tem que interpretar personagens clássicos, não deve levá-los excessivamente a sério, porque são humanos. Bergman tinha um grande senso de humor”, uma declaração citada no jornal britânico Express.
 
Ator versátil, ele trafegou por todos os gêneros, em filmes como O Exorcista (1973), que lhe valeu uma indicação ao Globo de Ouro, Flash Gordon (1980), Hannah e suas irmãs (1986), Minority Report: A Nova Lei (2002) e Star Wars: O Despertar da Força (2015). Ele ainda será visto futuramente em Echoes of the Past, filme do diretor grego Nicholas Dimitropoulos, atualmente em pós-produção. 
 
O ator recebeu duas indicações ao Oscar: em 1987, como protagonista de Pelle, o Conquistador; e em 2011, como coadjuvante em Tão Forte e Tão Perto.
 
Foi também indicado a dois Emmys por sua participação na série Game of Thrones, em 2016.  Dirigiu um único filme, Katinka (1988).

Neusa Barbosa


Outras notcias