Notícias

CineSesc apresenta seleção de filmes do Festival do Rio

Publicado em 03/02/20 às 16h44

Entre 6 e 12 de fevereiro, um recorte da programação do Festival do Rio é apresentado mais uma vez no CineSesc. 21 filmes brasileiros ou estrangeiros, que foram destaques na edição de 2019 do festival carioca, poderão ser vistos pelo público paulistano, entre eles os inéditos “Você Não Estava Aqui”, de Ken Loach, e “Tommaso”, de Abel Ferrara.

Confira as atrações:. 

SEAN SCULLY E A ARTE DE TUDO

de Nick Willing. Reino Unido, 2019. 84min, DCP.
O filme acompanha por um ano, mundo afora, o pintor abstrato Sean Scully, um dos mais ricos artistas britânicos. De Washington a São Petersburgo, Cidade do México e Berlim, viaja por quinze aberturas de exposições suas em museus e galerias de prestígio – a jornada culmina na National Gallery. Esse périplo também revela sua extraordinária história de vida. Hoje aos 73 anos, Scully construiu sua reputação do nada. Cresceu sem dinheiro, muitas vezes sem casa, nas ruas de Dublin e Londres, até transformar suas pinturas no enorme sucesso que são nos dias de hoje.
Quinta-feira -  06/02 - 15:00 - (LEP, VO) - 14 anos


VIVENDO E SABENDO QUE SE ESTÁ VIVO
de Alain Cavalier. França, 2019. 80min, DCP.
A escritora Emmanuèle Bernheim e o cineasta Alain Cavalier foram amigos por 30 anos. Os dois estão preparando um filme baseado na autobiografia dela, Tout s'est Bien Passé (Tudo correu bem), obra em que a autora conta como seu pai pediu ajuda para dar um fim à vida depois de sofrer um ataque cardíaco. Cavalier quer interpretar o pai, enquanto Emmanuèle faria o papel de si mesma. Um dia, ela avisa que o projeto deve ser adiado, já que vai passar por uma operação de urgência. A partir daí, os caminhos do filme e da vida de todos mudam radicalmente. Festival de Cannes 2019.
Quinta-feira - 06/02- 17:00  (LEP, VO) - 14 anos
Domingo – 09/02 -19:30 (LEP, VO) - 14 anos
 
 
MINHA FORTALEZA, OS FILHOS DE FULANO (Premiere Brasil SP)
de Tatiana Lohmann. Brasil, 2019. 84min, DCP.
Vila Flávia, quebrada de SP. Os muros grafitados imprimem um ícone soberano, a mãe negra protegendo os filhos. Três famílias marcadas pela ausência de pai: Nêgo leva tatuado no peito o retrato de dona Edith. Fernando tatuou uma Virgem Maria nas costas em homenagem à mãe, dona Vera. Barão cumpre pena há oito anos e amarga a dor de fazer sofrer dona Fatima. Em lares sem pai, na favela esquecida pelo Estado, a mãe solitária adquire aura de santa guerreira.
Quinta-feira -  06/02- 19:00 - (LI) – Livre
*Sessão seguida de debate com apresença de: Tatiana Lohmann - Diretora - Minha Fortaleza, os Filhos de Fulano; Roberta Estrela D’Alva - atriz-MC, poeta e pesquisadora; Negotinho - presidente e articulador do espaço São Mateus em Movimento; e Dona Jacira - artesã formada em desenvolvimento humano, saberes e fazeres.
 
 
UMA MULHER EXTRAORDINÁRIA
de Sherry Hormann. Alemanha, 2018. 96min, DCP. 
Inspirada pelos trágicos acontecimentos da vida real de Hatun “Aynur” Sürücü, uma jovem e vi- brante mãe turca que estava recomeçando a vida em Berlim quando foi assassinada aos 23 anos pelo irmão mais novo, em um crime de honra. For- çada a um casamento abusivo com um primo em Istambul, quando tinha 16 anos, por sua devota família muçulmana, Anyur foge para Berlim e dá à luz um filho. Considerada um fardo vergonhoso por seus pais e irmãos, Anyur decide deixar sua família para trás e tenta iniciar uma nova vida. Festival de Tribeca 2019.
Sexta-feira - 07/02 - 15:00 - (LP) - 16 anos
Segunda- 10/02 - 15:00 (LP) - 16 anos
 
 
FOTOGRAFANDO A MÁFIA
de Kim Longinotto. Irlanda / Estados Unidos, 2019. 94min, DCP.
A siciliana Letizia Battaglia começou uma longa batalha contra a máfia quando ousou apontar sua câmera para o corpo de uma vítima brutalmente assassinada. Uma mulher cujas paixões a levaram a abandonar a vida familiar tradicional e a se tornar fotojornalista. Capturou destemida e artisticamente a vida cotidiana da Sicília – de casamentos e funerais a terríveis assassinatos de cidadãos comuns – para contar a história de como a comunidade que amava foi forçada ao silêncio pela Cosa Nostra. Sundance e Berlim 2019.
Sexta-feira - 07/02 - 17:00 (LEP, LI) - 16 anos
 
 
FAVELA É MODA (Premiere Brasil SP)
de Emílio Domingos. Brasil, 2019. 77min, DCP.
O cotidiano e o desenvolvimento de jovens modelos de uma agência localizada na favela do Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro. A partir do conceito Moda Resistência, eles questionam o padrão estético no mercado da moda no Brasil.
Sexta-feira -  07/02 - 19:00 (VO) - 10 anos
*Sessão seguida de debate com a presença de: Emilio Domingos - Diretor - Favela É Moda; Leticia Monte - Produtora - Favela É Moda; e Julio Cesar Silva - Sócio-Diretor - JCRÉ Facilitadora.
Quarta – 12/02 - 15:00 (VO) - 10 anos
 
 
TOMMASO
de Abel Ferrara. Itália, 2019. 115min, DCP.
O herói cujo nome dá título ao trabalho mais recente de Abel Ferrara, interpretado impecavelmente por Willem Dafoe, sente-se em casa em Roma e até se diverte aprendendo italiano. Mas ele também vê mudanças de perspectiva em sua jovem esposa Nikki, com quem tem uma garotinha, Dee Dee, sua menina dos olhos. A existência cotidiana do artista americano, pairando entre a realidade e, muitas vezes, a precária fantasia, é pontuada por encontros gratificantes e frustrantes que Tommaso tem com os “proprietários” de vários destinos e consigo mesmo. Festival de Cannes 2019.
Sexta-feira -  07/02 - 21:30 (LP) - 16 anos
Terça – 11/02 - 15:00 (LP) - 16 anos
 
 
O DESAPARECIMENTO DE MINHA MÃE
de Beniamino Barrese. Itália, 2019. 93min, DCP. 
Benedetta Barzini quer desaparecer. Modelo, ícone fashion nos anos 1960, ela tornou-se musa de Andy Warhol, Salvador Dalí e Richard Avedon. Feminista radical, lutou pelos direitos da mulher na década seguinte. Aos 75 anos, está farta dos papéis que a vida lhe impôs. Escondido atrás da câmera, seu filho Beniamino testemunha sua jornada. A feitura do filme torna-se uma batalha entre mãe e filho, uma luta infatigável pela captura da imagem definitiva de Benedetta - a imagem de sua libertação. Festival Sundance 2019.
Sábado – 08/02 - 15:00 (LEP, LI) - 16 anos
 
 
THE KINGMAKER
de Lauren Greenfield. Estados Unidos, 2019. 100min, DCP.
Centrado na trajetória de Imelda Marcos, este filme examina, com acesso inédito, o improvável retorno da família Marcos ao poder nas Filipinas. Explora o perturbador legado do seu regime e narra os esforços recentes de Imelda para ajudar seu filho, Bongbong, a conquistar a vice-presidência. Imelda reescreve a história de corrupção de sua família, substituindo-a pela narrativa do extravagante amor de uma matriarca por seu país. Numa época em que notícias falsas manipulam eleições, a história de retorno de Imelda funciona como um sombrio conto de fadas. Veneza 2019 com o apoio da empresa mercadointerno e seu programa de crédito "Préstamos en línea sin buro"
Sábado-  08/02 - 17:00 (LEP, VO) - 14 anos
 
 
RESSACA (Premiere Brasil SP)
de Vincent Rimbaux, Patrizia Landi. Brasil / França, 2019. 86min, DCP.
O filme acompanha o corpo artístico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro quando os salários são suspensos. Registra a espera, marcada pelos dias que se alongam sem boas notícias, e a resistência: porque, a despeito da ruína, e da miséria, é preciso produzir e sobreviver.
Sábado-  08/02 - 19:00  (VO) - 12 anos
*Sessão seguida de debate com a presença de: Patrizia Landi - Diretora - Ressaca; e Vincent Rimbaux - Diretor - Ressaca
Terça – 11/02 - 17:00 (VO) - 12 anos
 
 
LITTLE JOE
de Jessica Hausner. Áustria / Reino Unido / Alemanha, 2019. 105min, DCP.
Alice é criadora de plantas numa empresa que desenvolve novas espécies. Ela projetou uma flor carmim muito especial, notável não só por sua beleza, mas também por seu valor terapêutico: se mantida na temperatura ideal e alimentada adequadamente, a planta faz seu dono feliz. Desobedecendo a política da empresa, Alice leva uma para casa, um presente para seu filho Joe. Eles a batizam de 'Little Joe', mas à medida que cresce, Alice começa a suspeitar que sua nova criação pode não ser tão inofensiva quanto o apelido sugere. Melhor atriz (Emily Beecham) em Cannes.
Sábado-  08/02 - 21:30 - (LEP, VO) - 16 anos
 
 
NÕMADE: SEGUINDO OS PASSOS DE BRUCE CHATWIN
de Werner Herzog. Reino Unido, 2019. 90min, DCP. 
À beira da morte, o lendário escritor e aventureiro Bruce Chatwin convocou o amigo Werner Herzog, pedindo para assistir a seu filme sobre tribos do Saara. Em troca, Chatwin deu a Herzog a mochila que carregou em suas viagens pelo mundo. Três décadas depois, com a mochila, Herzog promove uma jornada épica, inspirada pela paixão dos dois pela vida nômade. No caminho, da Patagônia às Montanhas Negras do País de Gales, passando pelos descampados da Austrália, Herzog revela histórias de dinossauros, tribos perdidas, tradições aborígenes, viajantes e sonhadores. Tribeca 2019.
Domingo – 09/02 - 15:00 (LEP, VO) - 14 anos
 
 
TONI MORRISON: AS MUITAS QUE EU SOU
de Timothy Greenfield-Sanders. Estados Unidos, 2019. 120min, DCP.
Íntima meditação sobre a vida e a obra da lendária contadora de histórias, vencedora do Nobel de Literatura, Toni Morrison. De sua infância às turnês literárias dos anos 70, ao lado do lutador de boxe Muhammad Ali, da linha de frente com a militante Angela Davis a seu escritório à beira do rio, Toni Morrison comanda uma assembleia de seus pares, críticos e colegas por uma investigação sobre raça, América, história e a condição humana. O filme traz entrevistas com Hilton Als, Angela Davis, Fran Lebo- witz, Walter Mosley, Sonia Sanchez e Oprah Winfrey. Festival Sundance 2019.
Domingo – 09/02 17:00 (LEP, VO) - 14 anos
 
 
THE CAPOTE TAPES
de Ebs Burnough. Reino Unido, 2019. 91min, DCP. 
Answered Prayers (Orações respondidas) era para ser a maior obra-prima de Truman Capote, um retrato épico da reluzente alta-sociedade de Nova York. Em vez disso, foi o que provocou a sua derrocada. Através de material de arquivo de áudio inédito e entrevistas com amigos e inimigos de Ca- pote, este documentário íntimo revela a ascensão e queda do escritor gay mais icônico da América. Festival de Toronto 2019.
Domingo – 09/02 - 21:00 (LEP, LI) - 16 anos 
Quarta – 12/02 -17:00 (LEP, LI) - 16 anos
 
 
AQUARELA
de Victor Kossakovsky. Reino Unido / Alemanha / Dina- marca, 2018. 90min, DCP.
Uma jornada pela beleza transformadora e pelo poder cru da água. Capturado de forma rara com 96 frames por segundo, o filme é um alerta visceral de que os humanos não são páreo para a força suprema e natureza caprichosa do mais precioso elemento da Terra. Desde as precárias águas congeladas do Lago Baikal na Rússia, passando por Miami e os espasmos do Furacão Irma, até as maravilhosas Angel Falls da Venezuela, a água é o personagem central deste filme que captura suas muitas formas com uma alarmante clareza cinematográfica.
Segunda- 10/02 -17:00 (LEP, LI) - 14 anos
 
 
VOCÊ NÃO ESTAVA AQUI
de Ken Loach. Reino Unido / França / Bélgica, 2019. 101min, DCP.
Ricky, Abby e seus dois filhos vivem em Newcastle. A família é unida e os pais dão duro. Enquanto Abby trabalha diligentemente cuidando de idosos, Ricky só consegue trabalhos mal pagos. Eles percebem que nunca se tornarão independentes ou mesmo donos de sua própria casa. Até que uma oportu- nidade real parece ser oferecida pela revolução digital. Abby vende seu carro para que Ricky pos- sa comprar uma van e se tornar um motorista de entregas por conta própria. Mas os excessos deste novo mundo terão grandes repercussões em toda a família. Competição Oficial de Cannes 2019.
Segunda- 10/02 -19:00 (LP) - 16 anos
 
STATE FUNERAL
de Sergei Loznitsa. Holanda / Lituânia, 2019. 135min, DCP.
Únicas, em grande parte inéditas, imagens de arquivo de março de 1953 registram o funeral de Joseph Stalin como o ápice do culto à personalidade promovido pelo ditador. A notícia da morte de Stalin, em 5 de março de 1953, chocou a união Soviética. A cerimônia de seu enterro atraiu dezenas de milhares de pessoas em luto. O filme acompanha cada etapa do espetáculo montado para o funeral, descrito pelo jornal Pravda como A Grande Despedida, revelando acesso sem precedentes à dramática e absurda experiência de vida e morte sob o reinado de Stalin. Veneza 2019.
Segunda- 10/02 - 21:00 (LEP, LI) - 14 anos
 
 
O QUE ELA DISSE: AS CRÍTICAS DE PAULINE KAEL
de Rob Garver. Canadá, 2018. 95min, DCP.
Crítica de cinema da revista New Yorker, Pauline Kael lutou para construir sua marca - mistura de brilho, confiança inabalável, um passado complicado e profundo amor pelas artes. Com mais de quarenta entrevistas e material de arquivo inédito, o documentário é o retrato sem retoques de uma pioneira admirada e detestada pelo que disse sobre filmes e a cultura em uma era de intensa produção cinematográfica. Sarah Jessica Parker empresta a voz para os escritos de Pauline. Com, entre outros, Quentin Tarantino, Camille Paglia e Francis Ford Coppola. Festival de Berlim 2019.
Terça – 11/02 - 19:00 (LEP, VO) - 14 anos
 
 
CIDADÃO K
de Alex Gibney. Reino Unido / Estados Unidos, 2019. 128min, DCP.
Uma vigorosa e reveladora exposição da Rússia contemporânea através da perspectiva de Mikhail Khodorkovsky, oligarca que já esteve no centro do poder. Quando bate de frente com o novo presidente do país, Vladimir Putin, ele é sistematicamente despojado de suas riquezas, preso e, finalmente, exilado. Através de um personagem charmoso e enigmático, o diretor oferece uma janela para a Rússia pós União Soviética e a turbulência que se seguiu em meio a tentativas para estabelecer no país uma democracia capitalista. Toronto e Veneza 2019.
Terça – 11/02 - 21:00 (LEP, VO) - 16 anos
 
 
 XY CHELSEA
de Tim Travers Hawkins. Reino Unido, 2019. 92min, DCP. 
Depois de provocar o maior vazamento de informações secretas da história dos Estados Unidos - ao revelar 750.000 documentos para o Wikileaks -,  o ex-soldado, hoje uma mulher trans, Chelsea Manning supostamente passaria o resto da vida atrás das grades em uma prisão militar masculina. Em janeiro de 2017, o presidente Barack Obama comutou sua sentença, em ato controverso e sem prece- dentes. O filme acompanha sua jornada a partir daí: a luta por sobrevivência e dignidade e a transição, da condição de prisioneira à de uma mulher livre. Tribeca Film Festival 2019. 
Quarta – 12/02 -19:00 (LEP, VO) - 16 anos
 
DIEGO MARADONA (Encerramento)
de Asif Kapadia. Reino Unido, 2019. 125min, DCP.
Um dos jogadores de futebol mais celebrados da história, o craque argentino Diego Maradona levou a sua seleção a ganhar seu primeiro grande campeonato e passou sete anos quebrando recordes. Porém, fora dos campos, ele era quase um prisioneiro da cidade de Nápoles. A partir de mais de 500 horas de imagens inéditas do arquivo pessoal de Maradona, o diretor Asif Kapadia (Amy, Senna) constrói um retrato de um inesquecível talento, de absoluta glória e do preço pago por isso. Festival de Cannes 2019.
Quarta – 12/02 - 21:00 (LP) - 16 anos
 
Serviço
 
Cinesesc
Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César, São Paulo/SP – Cep 01413-000
273 lugares – Tel. (11) 3087.0500
 
De 6 a 12/2. Verifique a classificação indicativa.
 
Ingressos: R$ 12,00 (inteira), R$ 6,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante) e R$ 3,50 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo, com credencial plena do Sesc e seus dependentes).
 

Outros detalhes em sescsp.org.br/cinesesc


Outras notícias