Notícias

Mostra Internacional de S. Paulo divulga suas atrações e homenagens

Publicado em 05/10/19 às 18h08

Foi realizada sábado (5/10) a coletiva da 43ª Mostra Internacional de Cinema em S. Paulo, que anunciou suas atrações e novidades. Este ano, foi acrescentado ao circuito de salas o Theatro Municipal, além de seis CEUS, localizados na periferia da capital paulistana, que terão programação especial - inclusive em Realidade Virtual.
 
A Mostra decola no próximo dia 16, em sessão especial para convidados no Auditório Ibirapuera, apresentando a première brasileira de Wasp Network, do diretor francês Olivier Assayas. O filme, apresentado em competição no mais recente Festival de Veneza, adapta o romance do autor brasileiro Fernando Morais, Os últimos soldados da Guerra Fria e tem no elenco Wagner Moura, o venezuelano Edgar Ramírez (Carlos) e o argentino Leonardo Sbaraglia, todos os três presenças confirmadas na Mostra, que prossegue até 30 de outubro.
 
Na programação, que inclui cerca de 300 títulos, entre eles, 60 longas brasileiros, estão incluídos vencedores de alguns dos principais festivais do mundo, caso de Cannes (Parasita, de Bong Joon Ho) e Berlim (Sinônimos, de Nadav Lapid); Também estão confirmados títulos que concorrem a indicações ao Oscar de filme estrangeiro 2020, como o brasileiro A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, o argentino A Odisseia dos Tontos, de Sebastián Borensztein, o argelino Papicha, de Mounia Weddour, o alemão System Crasher, de Nora Fingscheidt e o macedônio Honeyland, de Ljubomir Stefanov e Tamara Kotevska. 
 
Cinema alemão
Um dos destaques da seleção este ano vem da Carta Branca oferecida a Mariette Rissenbeek, diretora executiva do Festival de Berlim e que foi, por 16 anos, dirigente do German Films, entidade que promove o cinema da Alemanha. 
Rissenbeek, que estará presente em S. Paulo durante a Mostra, escolheu dez títulos para integrar a programação, entre eles As Mulheres de Rosenstrasse, de Margarethe von Trotta, Contra a Parede, de Fatih Akin (Urso de Ouro em Berlim), Todas as Outras, de Maren Ade e Phoenix, de Christian Petzold.
 
Prêmios e homenagens
Diretor de filmes como o recente O Paraíso Deve ser Aqui, menção especial no Festival de Cannes 2019, o cineasta palestino Elia Suleiman será agraciado com o Prêmio Humanidade. Já o Prêmio Leon Cakoff será entregue a dois cineastas, o israelense Amos Gitai e o francês Olivier Assayas. Todos os três são presenças confirmadas em S. Paulo, além de merecerem uma pequena retrospectiva de suas obras na programação.
 
Recentemente falecidos, o crítico Rubens Ewald Filho e o cineasta Hector Babenco serão homenageados com o lançamento de seus depoimentos para a seção Memórias de Cinema em podcast. Ewald será lembrado também numa sessão especial de O Mágico de Oz, um de seus filmes favoritos, no Vão Livre do MASP, no dia 24. Babenco, por sua vez, será recordado na exibição do documentário Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, de Barbara Paz, premiado no mais recente Festival de Veneza.
 
Outros detalhes da programação no site: www.mostra.org

Neusa Barbosa


Outras notícias