Notícias

IMS-Rio e SP exibem retrospectiva completa da obra de Nelson Pereira dos Santos

Publicado em 02/11/18 às 17h00

A partir de novembro, o IMS Paulista e o IMS Rio apresentam uma retrospectiva integral do cineasta Nelson Pereira dos Santos (1928-2018), falecido em abril. Um dos precursores do Cinema Novo, o diretor construiu uma carreira ampla, com diferentes formatos e estilos. Todos seus longas-metragens – um total de 25 títulos – serão exibidos nos centros culturais ao longo de um ano.
 
No IMS Rio, a homenagem será inaugurada neste domingo (4/11), como parte da programação oficial do Festival do Rio. Às 15h, haverá uma sessão de Rio, 40 graus, seguida de um debate com os cineastas Cacá Diegues e Walter Salles e o preservador-chefe da Cinemateca do MAM, Hernani Heffner. Neste dia será projetado também Rio, Zona Norte, às 19h.
 
Em São Paulo, a retrospectiva começa no dia 6 de novembro, com as exibições de Rio, 40 graus, às 18h, e Rio, Zona Norte às 19h50. Após a projeção deste último, o centro cultural promove uma conversa com o cineasta Emílio Domingos e o crítico Heitor Augusto.
 
Em sua vasta produção, Nelson representou as tensões da realidade brasileira, já presentes em Rio, 40 graus, seu primeiro longa. Influenciado pela estética do neorrealismo italiano, o filme transforma os representantes das camadas populares do Rio de Janeiro em protagonistas da narrativa. O longa-metragem mostra a vida de cinco vendedores de amendoim, garotos negros, que vivem no morro e trabalham nos pontos turísticos da capital. Filmado com uma câmera emprestada pelo INCE (Instituto Nacional de Cinema Educativo), com poucos recursos, Rio, 40 graus foi censurado e apenas liberado após a posse de Juscelino Kubitschek como presidente da República.
 
Em Rio, Zona Norte, seu segundo filme, o diretor continua a investigação dos modos de vida dos grupos populares. O filme conta a trágica história do compositor Espírito da Luz (Grande Otelo), que luta para gravar suas músicas. O cineasta Glauber Rocha escreveu sobre a obra: “Nelson Pereira dos Santos arma um trabalho capaz de agradar gregos e troianos: aos que buscam o filme como mero divertimento, lá estão Angela Maria e Grande Otelo cantando grandes sambas. Para os que desejam arte, poderão encontrar um argumento bem escrito e dialogado, vazando muito bem numa linguagem direta objetiva e correta”.
 
Em dezembro, os dois centros culturais exibirão Boca de Ouro (1962), em cópia 35 mm. Quarto longa-metragem de Nelson Pereira dos Santos, o filme é uma adaptação da peça do escritor Nelson Rodrigues. Em janeiro de 2019, serão projetados Mandacaru vermelho (1961), baseado na tradição da literatura de cordel, e Vidas secas (1963), inspirado no livro homônimo de Graciliano Ramos. A programação dos meses restantes será divulgada em breve.
 
Além da mostra no IMS, a obra de Nelson Pereira dos Santos será celebrada em uma série de eventos internacionais. O Festival de Cannes de 2019na sessão Cannes Classics, exibirá os filmes Vidas secas e Memórias do cárcere. Ambos foram premiados no festival, em 1964 e 1984 respectivamente. Em 2019, também haverá uma retrospectiva do diretor nos prestigiados cinemas Metrograph, em Nova York, e outra mostra em Berkeley, São Francisco. A Cineteca do México e a Cinemateca Francesa, que guarda cópias dos filmes no exterior, também programam mostras em homenagem ao cineasta.
 
“Como disse o Caetano Veloso, Nelson Pereira dos Santos é um dos construtores deste país. Mas um país melhor que esse em que vivemos, eu acho. Talvez por isso seus filmes viajem tanto”, conta Diogo Dahl, filho do cineasta.
 
                                        
 
Filmes contemplados na retrospectiva do IMS:
 
Rio, 40 graus (1955)
Rio, Zona Norte (1957)
Mandacaru vermelho (1961)
Boca de Ouro (1962)
Vidas secas (1963)
El justicero (1967)
Fome de amor (1968)
Azyllo muito louco (1971)
Como era gostoso o meu francês (1972)
Quem é Beta? (1973)
Amuleto de Ogum (1975)
Tenda dos milagres (1977)
Estrada da vida (1979)
Insônia (1981)
A Missa do Galo (1982)
Memórias do cárcere (1984)
Jubiabá (1987)
A terceira margem do rio (1994)      
Cinema de lágrimas (1995)
Casa grande & senzala (2000)
Meu cumpadre Zé Keti (2003)
Raízes do Brasil (2004)
Brasília 18% (2006)
A música segundo Tom Jobim (2012)
A luz do Tom (2013)
 
Serviço
 
Retrospectiva Nelson Pereira em cartaz
 
IMS Rio – Início: 4 de novembro
 
IMS Paulista – Início: 6 de novembro
 

A retrospectiva será exibida nos dois centros culturais ao longo de um ano
 
Ingressos no Rio: R$ 26 (inteira) e R$ 13 (meia)
Ingressos em São Paulo:  R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia) 
 
Consulte endereços e horários da programação no site: https://ims.com.br/

Outras notícias