Notícias

Festival de Toronto exibe filmes e coproduções brasileiros

Publicado em 23/08/18 às 14h01

O Festival de Toronto, que ocorre entre 6 e 16 de setembro, terá dois curtas e cinco longas brasileiros (ou em que o Brasil é um dos coprodutores).
 
Alguns já foram exibidos em outros festivais, caso dos curtas O órfão, de Carolina Markowicz, vencedor da Queer Palm em Cannes, e Guaxuma, de Nora Normande, parte da seleção do Anima Mundi. Também é o caso dos longas Diamantino, coprodução Portugal/Brasil/França que venceu o Grande Prêmio da Semana da Crítica de Cannes, e de Tarde para Morír Joven, de Dominga Sotomayor, coprodução Brasil/Chile/Argentina/Holanda/Catar que venceu o Leopardo de Prata (melhor direção) em Locarno.
 
Os outros longas com DNA brasileiro programados no festival canadense são a animação Tito e os pássaros, de Gustavo Steinberg, Gabriel Bittar e André Catoto (mostra Discovery), Sueño Florianópolis, coprodução Brasil/Argentina/França dirigida por Ana Katz (mostra Contemporary World Cinema) e Rojo, coprodução Argentina/Brasil/França/Alemanha dirigida pelo argentino Benjamín Naishtat (mostra Platform).
 
O festival exibirá 255 longas, 147 deles em première mundial.

Outras notícias