Notícias

Festival Judaico de São Paulo começa neste domingo (5)

Publicado em 03/08/18 às 17h27

Começa neste domingo (5-8), no Clube Hebraica, a 22ª edição do Festival Judaico de São Paulo. O filme de abertura, o israelense O Testamento, traz uma reflexão a respeito das relações humanas e religiosas e conta a história de Yoel, um historiador ortodoxo, que está pesquisando sobre um massacre brutal de judeus que ocorreu no final da II Guerra Mundial na vila de Lensdorf, Áustria.
 
Outros destaques são produções como Além das Águas da Dinamarca e Sobibor da Rússia. No ano em que é celebrado o centenário do nascimento de Nelson Mandela, o festival traz o surpreendente Um Ato de Desafio da África do Sul, que mostra um período importante da vida do ex-presidente e sua luta contra o regime discriminatório do apartheid.
 
Personagens femininos marcantes estão em diversas produções, como é o caso do documentário Bombshell: A História de Hedy Lamarr, de Alexandra Dean que retrata um lado pouco conhecido do ícone de glamour das décadas de 30 e 40, a atriz Hedy Lamarr. Imigrante judia, sua beleza deslumbrante foi a inspiração para Branca de Neve, mas Hedy também foi a pioneira que aperfeiçoou um sistema de orientação de rádio seguro para os torpedos aliados durante a II Guerra. No entanto, na época, ela não recebeu os créditos por suas invenções.
 
Outro filme de protagonismo feminino é a ficção Luz da Esperança, de Silvia Quer, que resgata a história da enfermeira suíça Elisabeth Eidenbenz e seu incansável trabalho à frente da maternidade de Elna, sul da França, permitindo salvar as vidas de centenas de mulheres e crianças refugiadas da Guerra Civil Espanhola e também judias durante a II Guerra Mundial. Um outro título nesta linha é A Pulga Alegre, uma das últimas produções do aclamado diretor francês Claude Lanzmann (Shoah), falecido recentemente.
 
Este ano, além do Teatro Arthur Rubinstein na Hebraica e do MIS - Museu da Imagem e do Som de São Paulo, o festival conta com dois novos lugares de exibição, com sessões no Sesc Bom Retiro e no Instituto Moreira Salles (IMS). Ao todo, são três salas com ingressos a partir de R$ 12,00 e uma com exibições gratuitas. Uma parceria com IMS traz ainda o lançamento do DVD Diário Revisitado 1990-1999 com a obra do diretor David Perlov.
 
A edição celebra o maior número de produções brasileiras já apresentado desde a sua criação com cinco filmes nacionais. Este ano, o evento também apresenta o inédito Panorama Israel, que comemora os 70 anos do país, por meio de uma significativa amostra da força do Cinema Israelense atual em 6 títulos, que colecionam prêmios internacionais.
 
A programação completa de filmes e horários está disponível no site: http://hebraica.org.br/fcjsp.
 
 
Serviço
22º Festival Judaico de São Paulo
5 a 15 de agosto de 2018
 
Locais / Cinemas:
Sala Hebraica – Rua Hungria, 1.000
Museu da Imagem e do Som (MIS) – Av. Europa, 158
Instituto Moreira Salles (IMS) – Av. Paulista, 2424 - Bela Vista
Sesc Bom Retiro – Al. Nothmann, 185 - Bom Retiro
 
 
Preços e entradas:
Hebraica - R$ 30,00 (inteira) / R$ 15,00 (sócios do clube e meia-entrada) - Ingressos à venda na www.ticketfacil.com.br
 
Instituto Moreira Salles – R$ 26 (inteira) | R$ 13 (meia-entrada)
 
Museu da Imagem e do Som – R$ 12 (inteira) | R$ 6 (meia-entrada)
 
Sesc Bom Retiro – GRÁTIS

Outras notícias