Notícias

Morre a jornalista Lillian Ross aos 99 anos

Publicado em 21/09/17 às 10h00

Morreu ontem, aos 99 anos, vítima de um derrame, a jornalista Lillian Ross, cujo trabalho na revista The New Yorker criou o jornalismo literário, que permitiu o surgimento de figuras como Truman Capote e Gay Talese. Ela também foi autora de um dos livros mais importantes sobre cinema, Filme, de 1952, para o qual acompanhou todas as fases realização de uma adaptação de O Emblema Vermelho da Coragem, realizada por John Houston.
 
Em seu perfil no Facebook, Richard Brody, um dos atuais críticos da revista, contou que a jornalista lia “a publicação impressa e no site com uma intensidade Talmúdica”, e sempre ligava para ele para conversar sobre as críticas que ele escrevia semanalmente.
 
Um dos textos mais conhecidos da jornalista foi um perfil do cineasta Otto Preminger, publicado em 1966, e chamado Anatomia de uma interrupção comercial. Seus artigos sobre o cineasta francês François Truffaut, publicados entre 1960 e 1976, foram compilados em um livro. A jornalistra trabalhou por mais de 70 anos na revista.

Outras notícias