Notícias

Festival de Gramado consagra "Como Nossos Pais", de Laís Bodanzky

Publicado em 28/08/17 às 09h15

Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky, foi o grande vencedor da 45ª edição do Festival de Cinema de Gramado, encerrada neste sábado (26), levando os Kikitos de melhor filme, direção, atriz para Maria Ribeiro, ator para Paulo Vilhena, atriz coadjuvante para Clarisse Abujamra e montagem para Rodrigo Menecucci. O filme estreia nesta quinta (31-8).
 
O drama intimista As Duas Irenes, de Fábio Meira, por sua vez, ficou com o prêmio de melhor filme do Júri da Crítica, melhor roteiro para Fábio Meira e melhor ator coadjuvante para Marco Ricca.
 
Bio, de Carlos Gerbase foi escolhido o melhor pelo Júri Popular e ainda recebeu um Prêmio Especial do Júri para o diretor Carlos Gerbase, que dirigiu 39 atores e atrizes na obra. Paulo Betti e Eliane Giardini receberam a mesma honraria, pela contribuição à arte dramática no teatro, televisão e cinema brasileiros. O Matador, de Marcelo Galvão, levou duas estatuetas para casa: fotografia e trilha musical.
 
Na mostra estrangeira, domínio dos filmes argentinos. Sinfonía para Ana, de Virna Molina e Ernesto Ardito recebeu o Kikito de melhor filme e também de melhor fotografia para Fernando Molina. Federico Godfrid foi eleito o melhor diretor, por Pinamar, que também levou prêmios de melhores atores para Juan Grandinetti e Agustín Pardella, além do prêmio de melhor filme pelo Júri da Crítica. O Júri Popular preferiu o documentário uruguaio Mirando al cielo, de Guzmán García.
 
Entre os curtas-metragens, o melhor filme foi A Gis, de Thiago Carvalhaes também eleito pelo Júri Popular. O Júri da Crítica optou por O Quebra-Cabeça de Sara, de Allan Ribeiro, também vencedor do Prêmio Canal Brasil de Curtas. O Prêmio Canadá 150 de Jovens Cineastas foi para Calí dos Anjos, diretor de Tailor e o Prêmio Especial do Júri para Cabelo Bom, de Swahili Vidal e Claudia Alves.

Outras notícias