Notícias

Mostra CineBH traz ao Brasil cineasta e crítico Pierre Léon

Publicado em 26/07/17 às 15h41

Anualmente a Mostra CineBH – International Film Festival celebra a obra e a trajetória de um cineasta de expressão na produção contemporânea mundial. Em 2017, na 11a edição do evento, que acontece entre os dias 22 e 27 de agosto, o homenageado é o francês Pierre Léon, diretor, ator, crítico, tradutor e músico, um dos nomes mais celebrados do cinema independente, que virá ao Brasil pela primeira vez.  
 
Além de exibir os 14 filmes dirigidos por ele (entre longas, médias e curtas-metragens), a CineBH vai promover a Carta Branca a Pierre Léon, composta por três sessões com filmes escolhidos pelo próprio diretor e considerados fundamentais em sua formação e olhar. Os títulos participam da mostra Diálogos Históricos e serão apresentados e debatidos por Léon.
 
A escolha por celebrar o trabalho de Léon foi uma extensão natural de anos anteriores da CineBH, quando foram exibidos os longas mais recentes do diretor. Num ano em que a temática central da Mostra vai girar em torno do “Cinema de Urgência”, discutindo as formas de o audiovisual responder imediatamente aos anseios históricos e políticos, ter Pierre Léon como homenageado é olhar para um outro sentido da noção de imediatismo.  
 
Filho de um correspondente do jornal L’Humanité, Pierre Léon nasceu em Moscou em 1959. Passou a infância e parte da juventude na Rússia, o que influenciou várias de suas escolhas artísticas – entre elas, a constante adaptação de obras literárias de Fiodor Dostoiévski, em filmes como O Adolescente (2001), O Idiota (2009) e Dois Rémi, Dois (2015). Na França, fez parte da geração de críticos de cinema da revista Trafic e manteve diálogo e convivência com colegas como Serge Daney, Jean-Claude Biette e Louis Scorecki, entre outros. Seu primeiro longa-metragem, Duas Damas Sérias, foi realizado em 1988.
 
Além da exibição de todos os filmes dirigidos pelo francês, a CineBH vai promover o Encontro com Pierre Léon, no qual o cineasta vai conversar com o público sobre suas obras e experiências no cinema e na arte em geral, e os Diálogos Históricos, com uma seleção de filmes que o influenciam ou encantam.
 
Léon definiu um trio de obras de épocas e estéticas diversas que dialogam diretamente com sua faceta de criador múltiplo: O Pecado de Clunny Brown (1946), de Ernst Lubitsch, comédia romântica de um dos maiores encenadores da história do cinema; A Bigger Splash (1974), de Jack Hazan, filme biográfico sobre o pintor David Hockney; e Le Camion (1977), de Marguerite Duras, experimento estético-literário com a presença de Gérard Depardieu.
 
RETROSPECTIVA PIERRE LÉON
Duas Damas Sérias (1988)
Li Per Li (1994)
Tio Vania (1997)
O Adolescente (2001)
O Assombro (2002)
Nissin dit Max (2004, codireção de Vladimir Leon)
Outubro (2006)
Guillaume e os Sortilégios (2007)
O Idiota (2009)
Na Barba de Ivan (2009)
Biette (2011)
Phantom Power (2012)
Por Exemplo, Electra (2013)
Dois Rémi, Dois (2015)
 
 
DIÁLOGOS HISTÓRICOS: CARTA BRANCA A PIERRE LÉON
O Pecado de Clunny Brown (1946), de Ernst Lubitsch
A Bigger Splash (1967), de Jack Hazan
Le Camion (1977), de Marguerite Duras
 
Serviço
11ª CINEBH – MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE BELO HORIZONTE
BRASIL CINEMUNDI – 8TH INTERNACIONAL COPRODUCTION MEETING
22 a 27 de agosto de 2017
 
LOCAIS DE REALIZAÇÃO DO EVENTO
Fundação Clóvis Salgado (Palácio das Artes) *Cine Humberto Mauro  *Teatro João Ceschiatti 
Cine Theatro Brasil Vallourec | *Grande-Teatro 
CentoeQuatro | *Cine 104 
Centro Cultural Sesiminas |*Teatro Sesiminas
Sesi Museu de Artes e Ofícios| *Salas Mezanino 
Sesc Palladium| *GrandeTeatro
MIS Cine Santa Tereza | *Sala de Cinema
 
* TODA PROGRAMAÇÃO É OFERECIDA GRATUITAMENTE AO PÚBLICO
Para as sessões de cinema, os ingressos deverão ser retirados na bilheteria de cada espaço, 30 minutos antes do horáro de cada sessão. Para sessão de abertura, os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência, a partir das 19h.

Outras notícias