Lara Croft Tomb Raider - A Origem da Vida

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

12/08/2003

Desde a tenente Ripley, vivida por Sigourney Weaver na cinessérie Alien, não se via nas telas uma heroína tão convincente quanto Lara Croft - com a vantagem de que Angelina Jolie, sua protagonista, é bem mais sexy. Encarnando pela segunda vez a intrépida personagem saída do videogame, a atriz entra num jogo frenético, desta vez para apoderar-se de nada menos do que a lendária caixa de Pandora, que poderá desencadear uma epidemia capaz de cancelar de vez a humanidade.

A fantasia por trás da história é tão descompromissada com a lógica quanto a de As Panteras ou qualquer capítulo de 007. É pura brincadeira movida a adrenalina e alta dose de absurdos. Entra nessa categoria, por exemplo, a cena em que Lara Croft, no fundo do mar, dá-se ao trabalho de abrir um corte no próprio braço para, com o rastro do sangue, atrair um enorme tubarão, apenas para desferir-lhe um certeiro soco no focinho. Feito isso, o bicho vai a nocaute e a guerreira pode prosseguir nadando sem obstáculos até a superfície.

Mas há inimigos bem mais qualificados no caminho de lady Croft, como o cientista maluco Jonathan Reiss (Ciaran Hinds). Uma dessas inteligências a serviço do mal que decidiu que sua missão é tomar conta da chave que liga todas as pestes mortais do mundo - a caixa de Pandora, que já esteve em mãos de Alexandre o Grande e acabou perdida por aí. Para encontrá-la antes dele, Lara sai pelo mundo, exercendo seu notável preparo atlético em mergulhos oceânicos, saltando de pára-sail do alto de prédios, pulando de pára-quedas dentro de Land Rovers em plena África e por aí vai. Charmosa e sedutora, Lara conta sempre com colaboradores atentos, caso de Kosa (Djimon Hounsou, de Amistad), na parte africana, além de seus fiéis Bryce (Noah Taylor) e Hillary (Chris Barrie).

Sempre cercada por homens, Lara não tem muito tempo para o amor, por mais que pinte uma insistente atração por Terry Sheridan (Gerard Butler), o parceiro que ela tirou da prisão para assisti-la mais de perto. Vida de heroína é assim mesmo - cheia de aventuras, mas nem pensar em casamento. Como Bruce Wayne, o milionário que vira Batman, ela tem que voltar para seu castelo e sua enorme biblioteca.

Neusa Barbosa


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança