Expresso do Amanhã - ep. 4 a 6

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Quando Layton conclui a investigação dos macabros crimes que assombravam os primeiros vagões do trem, ele passa a constituir um perigo para Melanie, que acredita que ele descobriu um segredo inconveniente. O julgamento dos culpados pelos crimes também cria um princípio de rebelião na Terceira classe.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

24/06/2020

ATENÇÃO, DAQUI PARA A FRENTE, SÓ TEM SPOILERS. QUEM NÃO ASSISTIU À SÉRIE, MELHOR LER SOMENTE DEPOIS DE VER!
 
Clique aqui sobre os episódios de 1 a 3 
 
No episódio 4, a trama policial se reforça, na esteira do sangrento assassinato de Nikki (Madeleine Arthur), quando se confirma quem são os culpados por essa e outras mortes macabras: o guarda-costas Erik (Matt Murray) e sua patroazinha, LJ Folger (Annalise Basso). Cristaliza-se aí um movimento dentro da história no sentido de identificar uma parte da elite rica e patrocinadora do próprio projeto do trem com crimes e vícios com potencial de destruir o frágil equilíbrio que mantém os controles dentro deste universo classista, opressor e claustrofóbico.
 
Enquanto acontece a caçada a Erik, os fundistas tentam descobrir para que serve um minúsculo chip que Layton (Daveed Diggs) conseguiu enviar-lhes, usando os mecanismos clandestinos que funcionam, apesar de toda a espionagem mantida pelo comando. 
 
Ao final do episódio 4, dá-se a jogada mais arriscada até aqui da série, tirando de circulação seu maior heroi, Layton - que não só esclareceu os crimes a bordo como percebeu que Melanie é a verdadeira líder oculta do trem. Por isso, traiçoeiramente, ela o coloca nas Gavetas. E agora?
 
Com Layton fora de jogo, sem que seus amigos fundistas saibam de nada - aliás, ninguém sabe de nada, todos pensam que Layton foi devolvido ao Fundo depois da investigação concluída, o álibi ideal para a ação de Melanie passar despercebida. Enquanto isso, todas as atenções voltam-se para o julgamento da LJ - que provoca uma revolução interna quando miss Audrey (Lena Hall), do Vagão-Leito, lidera a movimentação da Terceira classe, de onde vieram todas as vítimas. O resultado é uma greve para que o júri seja, pela primeira vez nos sete anos do trem, integrado também por um representante deles, ao lado dos eternos membros da Primeira e da Segunda.
 
Melanie fica, pela primeira vez, fortemente ameaçada. De um lado, o pessoal da Terceira tem acesso a todos os sistemas e sua greve pode afetar seriamente o funcionamento da Locomotiva Eterna - o que começa a acontecer. De outro, ela percebe que LJ descobriu várias coisas inconvenientes antes da morte de Sean Wise, uma de suas vítimas e um dos informantes mediante os quais Melanie descobre tudo dentro do trem.
 
Finalmente, Josie (Katie McGuinness) se infiltra na equipe de limpeza para descobrir o destino de Layton - que, para o bem da série, não poderia mesmo ficar indefinidamente nas Gavetas. Seu resgate, uma das sequências mais eletrizantes da série, como se esperaria, é arriscado até para a vida dele. A sorte é que as alianças mudam o tempo todo dentro destes corredores sombrios e Josie avança mais um passo na compreensão dos mecanismos de controle destes 1001 vagões, com a ajuda da dra. Pelton (Karin Konoval). Layton vai se safar desta mas onde é que vai se esconder agora, já que Melanie fará de tudo para recapturá-lo?

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança