Com amor Van Gogh - O sonho impossível

Ficha técnica

  • Nome: Com amor Van Gogh - O sonho impossível
  • Nome Original: Loving Vincent - The impossible dream
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Polônia
  • Ano de produção: 2019
  • Gênero: Documentário
  • Duração: 60 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Miki Wecel
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Os desafios e dificuldades por trás da realização da animação "Com amor, Van Gogh" são revelados em detalhes neste documentário.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

22/01/2020

O documentário polonês, assinado por Miki Wecel, revisita os bastidores da realização da animação Com amor, Van Gogh (2017), que conquistou vários prêmios pelo mundo e uma indicação ao Oscar. A partir de um roteiro assinado por Hugh Welchman, codiretor da animação ao lado de Dorota Kobiela, os espectadores podem conhecer os inúmeros percalços de produção e os desafios técnicos de um filme realizado a partir de cerca de 65.000 pinturas a óleo, inspiradas no estilo do celebrado pintor holandês Vincent Van Gogh (1853-1890). Um processo que levou cerca de 6 anos, com sucessivos estouros de prazos e orçamentos e que exigiu a participação de três estúdios em dois países.
 
A ideia original foi da polonesa Dorota Kobiela, uma jovem diretora, que inicialmente pensava em fazer um curta-metragem. Ao conhecer o produtor inglês Hugh Welchman - dono de um Oscar pelo curta de animação Pedro e o Lobo (2006) -, o projeto ganhou novo impulso. Não só porque ele abraçou a ideia como porque ele e Dorota se casaram.
 
Juntos, passaram a idealizar o filme como um longa, cujo roteiro exigiu de Dorota cerca de um ano de trabalho árduo. Por sua pouca experiência, a diretora custou a conseguir apoio do Instituto Polonês de Cinema. Mas foi fundamental também obter o suporte da Breslávia, cidade polonesa que foi capital europeia da cultura em 2016 e investiu na produção.
 
De um lado, havia os desafios de fechar a equação financeira, que só crescia ao longo do caminho. De outro, os dilemas da realização técnica. Havia necessidade de adaptar os diferentes tamanhos dos quadros de Van Gogh a um só, sem desrespeitar o estilo dele. Teriam que ser contratados dezenas de pintores para realizarem as pinturas a óleo pretendidas para servir de base à animação, que seria a fase seguinte. Para materializar as cenas retratadas nos quadros de Van Gogh, contou-se também com atores - alguns famosos, como Saoirse Ronan e outros -, que as interpretaram no estúdio, tornando mais viva a inspiração para os pintores, mas exigindo também cenários e figurinos. 
 
O trabalho foi sendo realizado simultaneamente em três estúdios diferentes, dois na Polônia, outro em Atenas. Mesmo assim, o prazo estourou, assim como a previsão orçamentária. Ao longo dos aproximados cinco anos de produção, novos parceiros tiveram que ser incorporados para que a conta, finalmente, fechasse e o filme fosse concluído.
Ouvir os diretores do filme original descrevendo a grande aventura que foi realizar esta animação é bastante atraente, sobretudo para os fãs de Com amor, Van Gogh, um filme que ganhou o prêmio do público na 41a. Mostra Internacional de São Paulo. A riqueza de detalhes e a emoção de cada etapa cumprida é, com certeza, material para um filme, como este, produzido originalmente para a televisão. 

Também fica clara a possível razão de um pequeno reparo que sempre se fez a Com amor, Van Gogh - fragilidade de roteiro. Neste documentário, fica-se sabendo que, por conta das dificuldades orçamentárias, parte do roteiro original teve que ser cortado. Quem sabe aí não caiu uma parte da história que daria mais sustentação dramática a um filme que é, inegavelmente, um feito técnico da maior importância. 

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança