O despertar das formigas

O despertar das formigas

Ficha técnica

  • Nome: O despertar das formigas
  • Nome Original: El despertar de las hormigas
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Costa Rica
  • Ano de produção: 2019
  • Gênero: Drama
  • Duração: 94 min
  • Classificação: 12 anos
  • Direção:
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Isabel é uma jovem dona de casa, mãe de duas filhas pequenas. Num cotidiano atribulado por muitos cuidados à casa e à família, ela é pressionada pelo marido e os parentes a ter um terceiro filho. Isso a leva a uma sutil mas determinada jornada de resistência.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

15/01/2020

Vinda de um país sem tradição cinematográfica na América Latina, a Costa Rica, é uma grata surpresa a qualidade da produção O despertar das Formigas, de Antonella Sudassassi Furnis, que levou em Gramado 2019 o prêmio de melhor longa estrangeiro para a crítica e menção honrosa para suas duas atrizes mirins (as estreantes Isabellla Mozcoso e Avril Alpizar).

Primeiro longa da diretora, O despertar das formigas delimita, através de imagens repletas de detalhes, não raro dispensando diálogos, a situação de opressão das mulheres que, desde a infância, são treinadas a servir os homens, sempre sentados à mesa enquanto elas se movimentam sem descanso. Potencializando as tensões crescentes, o filme focaliza os dilemas de sua protagonista (Daniella Valenciano), uma jovem mulher casada, pressionada pelo marido (Leynar Gómez, da série Narcos) a ter um terceiro filho, o que a conduz numa jornada de auto-afirmação à qual o marido não escapa ileso. Talvez uma das grandes qualidades deste filme sutilmente intenso é sublinhar caminhos alternativos para encarar a violência de gênero.

É fascinante como a protagonista se torna capaz de criar estratégias de autodefesa para resistir ao sufocamento no casamento e na maternidade. Também é exemplar como o marido, depois do espanto inicial, ensaia tornar-se passageiro nessa jornada de transição, rumo a um relacionamento mais poroso e humano para todas as partes.

O resultado deste filme singular é, em grande parte, fruto de seu processo de elaboração. Foi filmado num pequeno povoado, onde foi feita a seleção das crianças, trabalhando-se a história à base de muita improvisação, a princípio sem câmeras. Apenas os atores adultos conheciam o roteiro.Coerente com essa postura, a fotografia (a cargo de Andrès Campos) foi realizada com lentes 50mm e, eventualmente, 24 mm, a fim de permitir que os atores se movimentassem com liberdade dentro da pequena casa que é o cenário principal.

Por tudo isso, O despertar das formigas alcança uma naturalidade quase de vida real, traduzindo o frescor dos olhares deste que é o primeiro filme desta diretora e também o primeiro trabalho no cinema da protagonista, Daniella Valenciano, uma atriz de teatro, e das crianças. Um esplêndido resultado para uma produção alegadamente realizada apenas com US$ 40.000, num país que ainda não dispõe de quaisquer leis de incentivo, como informou a diretora em Gramado. 

Neusa Barbosa


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança