Link perdido

Ficha técnica

  • Nome: Link perdido
  • Nome Original: Missing link
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: EUA
  • Ano de produção: 2019
  • Gênero: Animação, Infantil
  • Duração: 95 min
  • Classificação: 10 anos
  • Direção: Chris Butler
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Lionel Frost é um explorador ávido pelo respeito de seus pares que o esnobam. A descoberta de um Pé Grande, o sr. Link, pode ser a chance de provar sua competência. Mas, para isso, terá de encontrar vale de Shangri-La.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

06/11/2019

Conhecido por seus desenhos um tanto sombrios e melancólicos, como Coraline e Cubo e as Kordas Mágicas, o estúdio de animação Laika toma um caminho mais alegre e colorido em seu novo filme, Link perdido, protagonizado por um explorador inglês vitoriano e um Pé-Grande ruivo, que se perdeu de seus pares e está em busca do lar.
 
Sir Lionel Frost tem o desejo de criar um legado, por isso, anda pelo mundo em busca de monstros e lendas para provar o seu valor como explorador, e entrar para o Clube dos Exploradores – um grupo esnobe que não o admite como um igual. A descoberta de um Pé-Grande, chamado de sr. Link, pode ser a chance para o protagonista atingir seus objetivos, especialmente se encontrar a Shangri-La, onde acredita morar outras criaturas iguais dessa espécie.
 
A única pessoa com o mapa que leva ao lugar é Adelina, viúva de um explorador e antiga paixão de Frost. Ela acaba se juntando à dupla em direção ao Himalaia, onde deverão encontrar um vale utópico e os parentes desconhecidos do sr. Link, sendo perseguidos por um outro grupo rival com objetivos menos nobres.
 
Link perdido é, claramente, um filme para um público mais jovem. Ao contrário dos demais do estúdio, é para crianças mesmo, com seu colorido vibrante, um tema nada soturno e humor fácil. O que não quer dizer que adultos não tenham o que apreciar aqui, até tem, mas é bem menos se comparado à complexidade de, digamos, Coraline. Formalmente, é um trabalho caprichado, que faz parecer fácil esculpir bonecos de massinha, realizar os movimentos e tudo mais. Essa excelência na finalização acaba fazendo parecer mais simples do que é.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança