Amor à segunda vista

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 2 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Raphaël e Olivia estão juntos desde o ensino médio, mas o casamento já não é mais o mesmo. Um dia ele acorda e encontra sua vida toda transformada: não é mais um escritor de sucesso, e sua amada nem o conhece. Para trazer sua antiga vida de volta, terá que reconquistar sua mulher.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

03/07/2019

O título brasileiro um tanto óbvio da comédia romântica francesa Amor à segunda vista dá ideia do que está por vir. Dirigido por  Hugo Gélin (Uma família de dois), o filme é simpático, especialmente por conta do carisma do casal central. Mas não vai além disso, o que pode dar margem para um possível remake hollywoodiano ser um pouco mais ambicioso.
 
Raphaël (François Civil) e Olivia (Joséphine Japy) se conhecem ainda no ensino médio, quando ele sonha em ser um escritor de ficção científica e ela, uma pianista. Os dois não são muito populares na escola, mas logo estão juntos. E, rapidamente, numa montagem, os anos passam. Agora estão casados, ele se tornou um romancista de sucesso e ela, uma pianista não muito bem sucedida que, aos poucos, deixa sua carreira de lado para cuidar do marido.
 
Quando o casamento perde a chama da paixão, Raph e Olivia começam a se distanciar e pior acontece quando ele mata a personagem feminina de sua bem-sucedida série de livros. Em sua imaginação, ele interpretava o personagem masculino, Zoltan, e sua mulher, sua parceira no romance. No dia seguinte, quando acorda, a vida do rapaz está completamente mudada. Ele não é mais famoso e ela nem o conhece – e tornou-se uma pianista famosa.
 
Esses são os melhores momentos do filme, quando Raph não percebe que não é mais a celebridade que sempre foi e age como tal – especialmente na escola, onde é um professor de literatura, mas não se deu conta disso, acreditando que participará de um debate com alunos e alunas sobre seus romances. O filme, porém, não explora isso por muito tempo, pois logo o protagonista consegue se aproximar de Olivia e a trama se torna um tanto implausível. Mas, também, excesso de plausibilidade não faria a trama andar, pois o protagonista precisa reconquistar sua amada, que está prestes a se casar com seu empresário (Amaury de Crayencour).
 
Gélin, que assina o roteiro com Igor Gotesman e Benjamin Parent, tem uma visão bastante peculiar do casamento. Para que o marido seja bem-sucedido, a mulher precisa se sacrificar – ou vice-versa. Estranhamente, os dois não podem ter sucesso ao mesmo tempo. Se o filme criasse universos paralelos, ao invés de apenas um, seria possível maior diversidade, mas Amor à segunda vista faz um comentário bastante estranho sobre as possibilidades do romance. 

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança