Amazônia groove

Ficha técnica

  • Nome: Amazônia groove
  • Nome Original: Amazônia groove
  • Cor filmagem: Colorida
  • Origem: Brasil
  • Ano de produção: 2018
  • Gênero: Documentário
  • Duração: 81 min
  • Classificação: Livre
  • Direção: Bruno Murtinho
  • Elenco:

Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Cruzando a Amazônia paraense, esse documentário investiga a cena musical da região, colocando em cena a variedade de ritmos e estilos que compõem uma sonoridade bastante peculiar.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

24/05/2019

O documentário Amazônia Groove, de Bruno Murtinho, tem uma proposta, no mínimo, inusitada e criativa: explorar a intersecção da força da natureza da Amazônia paraense e a potência musical da região. O resultado é um filme com belas imagens e ótimo som que traz uma parte do Brasil não muito vista no cinema.
 
A fotografia de Jacques Cheuiche, premiada no festival South by Southwest, aproveita ao máximo a beleza natural da Floresta, com suas nuances de cores, contrastes entre as árvores, rio e céu, criando uma espécie de paleta tropical que agrada a brasileiros e estrangeiros. Mas é no som que o filme se concentra, trazendo figuras peculiares com ritmos próprios e com riqueza de diversidade – como Carimbó, Búfalo Bumbá, Guitarrada, violão clássico amazônico e tecnobrega, entre outros.
 
“Quanta fé e ancestralidade transporta esse rio? Quantas músicas cabem nesse rio”?, pergunta uma voz, no início do filme. E é a essa pergunta que Amazônia Groove tenta responder. A multiplicidade musical é impressionante, e acompanhamos de ponta a ponta o que se produz ali, desde o já clássico-local, como o instrumentista Sebastião Tapajós e Dona Onete (cujo som ela mesma chama de “carimbó chamegado”) até Gina Lobrista, jovem que vende seus CDs num mercado popular.
 
Murtinho, conhecido diretor de vídeo-clipes, encontra um ritmo próprio na narrativa do seu documentário, é como se a montagem – assinada por Pablo Ribeiro – acompanhasse a cadência do rio e dos ritmos dando tempo para cada figura contar suas histórias, apresentar a sua música. Há uma organicidade na forma como o longa é estruturado, evitando o risco de virar uma mera colagem de pessoas e sons exóticos. O respeito que o diretor tem pelos músicos e cena é grande, e isso fica claro. Seria muito fácil encontrar o que há de mais peculiar em cada um ali, e explorar até virar algo um tanto sensacionalista, mas o filme evita isso.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança