Venom

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

O jornalista Eddie Brock é um respeitado repórter investigativo, de casamento marcado com a executiva Anne. Por sua ousadia, no entanto, ele perde o emprego e cria problemas para a noiva, que rompe com ele. Enquanto isso, o lugar onde ela trabalhava, a Fundação Vida, realiza experiências secretas envolvendo formas de vida alienígenas e cobaias humanas.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

26/09/2018

Personagem do universo do Homem-Aranha, Venom ganha seu próprio filme, depois de fazer uma pequena participação em Homem-Aranha 3 (2007), ali interpretado por Topher Grace. Neste novo filme, dirigido por Ruben Fleischer, o ator inglês Tom Hardy assume o duplo papel do jornalista Eddie Brock, cujo corpo é invadido pelo alienígena Venom, tornando-se o herói mais peculiar no universo Marvel, por sua natureza ambígua e por hábitos pouco ortodoxos de alimentação.
 
O repórter Eddie investigava os podres da misteriosa Fundação Vida, dirigida pelo estranho milionário Carlton Drake (Riz Ahmed), quando é demitido. Por baixo, depois de perder o emprego e a noiva Anne (Michelle Williams), ele tem outra chance de dar uma espiada nas atividades clandestinas da fundação – o que inclui experiências com formas de vida extraterrestres e cobaias humanas. Numa dessas, ele mesmo acaba se tornando um “simbionte”, ou seja, hospedeiro de um alienígena, com quem tem uma relação cheia de altos e baixos.
 
Fora o fato de que a criatura precisa alimentar-se em escala industrial o tempo todo – e preferencialmente de coisas vivas -, a saúde de Eddie começa a ser abalada pela convivência desigual. Além disso, ele pensa estar enlouquecendo ao ouvir a voz do hóspede dentro de sua cabeça.
 
Poucos atores, fora Tom Hardy, conseguiriam manter o carisma e extrair humor de diversas situações que ficam, claramente, no limite do nojento. Mas o diretor Fleischer compensa essa exposição sinistra, além das altas doses de violência, com algumas sequências de ação eletrizantes – como uma perseguição entre a moto de Eddie, carros e drones pelas ladeiras de San Francisco e a disputa por um foguete.
 
Por outro lado, a personagem de Anne é antiquada demais, começando pelo cabelo e as limitações de caber estritamente no figurino de interesse amoroso de Eddie. Estava na hora de o universo Marvel tratar melhor essas figuras femininas.
 
O veterano patriarca da Marvel, Stan Lee, faz uma ponta divertida, perto do final, à la Alfred Hitchcock. E que ninguém saia antes do final dos créditos, porque duas surpresas aguardam os mais pacientes.

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança