Oh Lucy!

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

Setsuko é uma mulher na meia-idade, desanimada e solitária. Um dia, sua sobrinha sugere que entre num curso de inglês. Lá, ela conhece John, um norte-americano que usa métodos meio anticonvencionais - como fazer os alunos adotarem nomes em inglês. A partir daí, a vida de Setsuko dá uma virada porque ela se apaixona por John.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

06/06/2018

Instigante estreia de uma nova diretora japonesa, Atsuko Hirayanagi, esta comédia dramática tem pique e surpreende em algumas de suas reviravoltas, girando em torno de Setsuko (Shinobo Terajima). Mulher de meia-idade, ela sente sua vida um tédio, até que decide, a conselho da sobrinha, Mika (Shioli Kutsuna), inscrever-se num curso de inglês.
 
Criando uma curiosa piada em torno dos choques culturais, o inusitado curso exige que Setsuko adote, nas aulas, um nome americano – Lucy – e use uma peruca loira, para mergulhar melhor nessa nova realidade em que ela pretende penetrar pela língua. Mas o curso é interrompido de repente quando o professor, John (Josh Hartnett), vai para os EUA, levando consigo Mika, que o namorava sem que a tia soubesse.
 
Aí começa um road movie na Califórnia, em que Setsuko, levando consigo a irmã (Kaho Minami), mãe de Mika, com quem não falava há tempos – tudo porque Setsuko também se apaixonou pelo professor. As aventuras da trupe japonesa na América são desvairadas e surpreendentes – e o roteiro tem fôlego para segurar o interesse numa série de incidentes rocambolescos, até porque a protagonista é genial e não há como o coração do público deixar de torcer por ela, em sua mistura de ousadia e falta de noção que a tornam tão humana.
 
Bom mesmo é como a diretora estreante teve criatividade e liberdade para compor personagens femininas tão interessantes e conseguiu injetar ironia nas muitas possibilidades de incompreensão entre diferentes culturas, perdidas na tradução, como no filme de Sofia Coppola – cujo título original, aliás, também foi perdido nessa tradução para o português, para o genérico Encontros e Desencontros (2003).

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança