O estado das coisas

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

Ao chegar à meia-idade, Brad entra em crise. Todos seus amigos de faculdade são ultra-bem-sucedidos, e agora é a vez de seu filho ir para universidade. O rapaz sonha entrar em Harvard.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

12/10/2017

Ben Stiller é Brad, um pai suburbano em crise quando chega a hora de seu filho, Troy (Austin Abrams), procurar a faculdade onde irá estudar. Isso serve de estopim para que o protagonista comece a reavaliar todas as escolhas, e faz aquilo que qualquer ser humano sensato não deve fazer: comparar a si mesmo com seus amigos mais bem sucedidos.
 
Diante dos antigos colegas de faculdade milionários – cujas vidas ele acompanha pela internet – acredita que nada deu certo. “Nós não somos pobres”, lembra a esposa (Jenna Fischer), mas isso pouco importa. Ele acaba viajando com o filho para conhecer universidades, o que o faz também perceber que o rapaz já é um adulto.
 
Escrito e dirigido por Mike White (autor de roteiros de filmes como Escola do Rock e Por um sentido na vida), O estado das coisas é uma comédia melancólica sobre um sujeito com um tanto de generosidade na vida, mas também repleto de egoísmo. Brad é incapaz de se colocar no lugar de qualquer outra pessoa – especialmente do filho que passa por um momento tão confuso quanto empolgante. Stiller é, possivelmente, o ator ideal para esse tipo de papel.
 
A maior parte do filme se passa durante a viagem da dupla, quando Troy está conhecendo as universidades – ele sonha com Harvard e, por ser um prodígio da música, tem bastante chance de conseguir realizar seu objetivo. Mas Brad é incapaz de torcer pelo filho e pensa apenas em seus fracassos
 
Praticamente tudo o que se passa na cabeça de Brad é dito em off pelo protagonista, o que nos dá a chance de termos uma visão sem filtros de suas neuroses, dores e alegrias. É uma estratégia ousada do diretor/roteirista pois corre-se o risco de tornar o filme enfadonho, todo narrado, mas, de alguma forma, White é capaz de superar as limitações que essa opção poderia trazer, porque os comentários injetam ironia e cinismo.
 
O maior problema de O estado das coisas é que, embora White seja um progressista (e seus filmes deixam isso claro), este é um longa sobre um homem branco privilegiado de classe média passando por uma crise emocional. Por outro lado, ao expor o ridículo desse personagem, o filme não deixa de criticá-lo e também a sociedade que cria essas figuras.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança