Lino

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

Animador de festas fracassado fica preso, por um passe de mágica, à fantasia do gato que usa no trabalho. Enquanto tenta desfazer o feitiço, precisa provar que não cometeu os roubos de que está sendo acusado.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

30/08/2017

Lino (dublado por Selton Mello) é um animador de festas infantis nada animado. Sua má vontade com as crianças é tanta que elas se assustam com ele. O fato de usar uma fantasia esquisita de um gato vermelho gigante não ajuda muito, é verdade. Infeliz em sua vida, ele decide que é hora de mudar e procura a ajuda de um mago – sem saber que se trata de um charlatão. O feiticeiro, outro incompetente, acaba transformando-o no gato que o protagonista tanto odeia, aquele mesmo que ele interpreta todos os dias em seu trabalho.
 
Tudo se complica, porque no dia anterior, um conhecido de Lino, que lhe deu abrigo quando não tinha onde passar a noite por ter sido expulso de seu apartamento, usou a fantasia para realizar diversos roubos pela cidade. Agora, além de preso à roupa do gato gigante, o protagonista é procurado pela polícia, e precisa reverter o feitiço e provar sua inocência. Coincidentemente, a detetive que investiga o caso – dublada por Dira Paes – é a antiga paixão de Lino.
 
O longa dirigido pro Rafael Ribas (O grilo feliz e os insetos gigantes) é animado, há coisas acontecendo o tempo todo. Um raro exemplar de animação nacional em 3D, o filme é competente tecnicamente e o colorido, vibrante. O personagem central, com seu mau humor e má vontade, se revela com um grande potencial, por isso é uma pena que, à medida que o filme avança, o roteiro se perca tentando colocar, sem muito sentido, referências do imaginário norte-americano.
 
Fica claro que o longa quer trabalhar com esse tipo de referência – no carro, por exemplo, está escrito “police” –, o que acaba destituindo a produção de qualquer especificidade brasileira. Há uma “piada” insistente com dois policiais e as palavras “biscoito” e “bolacha”, mas é algo um tanto sem graça.

Alysson Oliveira


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança