Saint amour - Na rota do vinho

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

Jean e Bruno são pai e filho que nunca se deram bem. Depois da morte da mulher, Jean decide se aproximar do filho e os dois embarcam numa viagem às regiões vinícolas da França, levados por um jovem motorista de táxi. De gerações diferentes, os três homens encaram seus problemas com as mulheres.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

18/07/2017

Diretores e roteiristas especializados num tipo de comédia ancorada em situações e personagens bizarros, Benoît Délépine e Gustave Kervern voltam à carga em mais um road movie, Saint Amour – Na rota do vinho. Novamente trabalham com atores de sua predileção, como Gérard Depardieu e Benoît Poelvoorde, temperando, no entanto, com a escalação do jovem Vincent Lacoste, 24 anos, para completar o trio que ganha as estradas da França atrás de vinho e de amor.
 
O cenário inicial é um Salão de Agricultura, onde Jean (Depardieu) trouxe para uma competição um touro de sua criação. Seu filho, Bruno (Poelvoorde), por sua vez, está acostumado a procurar, nesse tipo de evento, os estandes que vendem vinhos de todas as regiões da França. O resultado costuma ser uma sucessão de porres homéricos e vexames, mas ainda assim Bruno não resiste.
 
Desenha-se aí um relacionamento pai/filho altamente conflituoso, devido às inadequações e insucessos deste filho, que inclusive não consegue manter relacionamentos com as mulheres – nada de se estranhar. A mãe, que fazia a ligação entre pai e filho, morreu. E a prova de que esta morte deixou um buraco enorme está no fato de que o marido continua ligando para o celular dela apenas para ouvir sua mensagem de voz e desabafar sobre as encrencas de Bruno.
 
Para tentar uma aproximação, Jean e Bruno decidem viajar pelas regiões vinícolas da França, contratando o jovem motorista de táxi Mike (Lacoste). Já pelo nome, ele se torna alvo de provocações de Bruno e também parte deste duelo de gerações no mundo masculino em crise.
 
Algumas mulheres pontuam esta viagem mas, ironicamente, é o mais velho e fora de forma quem faz mais sucesso – embora nem sempre se trate de sexo, o que é, certamente, a ironia mais bem-sacada deste roteiro sobre a imagem de sedutores que homens franceses (e não só) gostam de cultivar sobre si mesmos. A primeira é a garçonete Jennifer (Solène Rigot), a segunda, a madura hóspede de um hotel de luxo onde os três homens foram filar o bufê de café da manhã (Andréa Ferréol, de A Comilança e O Último Metrô).
 
Paralelamente à rota de vinhos de seus passageiros, Mike está buscando reencontrar as mulheres de sua curta vida, na qual ele não acumula sucessos. De todo modo, os três homens encontrarão uma musa inusitada em Venus (Céline Sallette), personagem feminina destinada a simbolizar uma espécie de utopia libertária unindo as três gerações masculinas em crise. Certamente, o roteiro é mais rico em nuances para os personagens masculinos, já que o ponto de vista é o deles.

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança