Fala comigo

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 1 votos

Vote aqui


Locais de filmagem


Sinopse

Escondido de sua mãe, que é terapeuta, Diogo, 17 anos, telefona às suas pacientes mulheres à noite, enquanto se masturba. Uma noite, uma delas, Ângela, pensa que seu interlocutor mudo é o ex-marido que foi embora. Um incidente aproxima o rapaz e a mulher e um envolvimento complicado começa.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

14/06/2017

Primeiro longa do diretor e roteirista Felipe Sholl, Fala Comigo é uma história de amor provocativa que se sai muito bem de sua proposta ousada. Andando no fio da navalha, o cineasta equilibra razões e emoções em um romance entre gerações diferentes: o adolescente Diogo (Tom Karabachian) e a quarentona Ângela (Karine Teles).
 
Diogo tem 17 anos e é filho de uma terapeuta, Clarice (Denise Fraga). Apropriando-se, sem o conhecimento da mãe, dos telefones de suas pacientes, ele adquiriu um hábito que está se tornando um vício: telefona a essas mulheres mais velhas e fica masturbando-se, ouvindo suas vozes, sem dizer nada.
 
Um dia, ele liga para Ângela. Esta pensa que seu interlocutor mudo é o ex-marido, Otávio, que a abandonou. As ligações do garoto se repetem, até porque Ângela faz confissões que atiçam sua curiosidade, como se fosse ele o terapeuta. A história progride até que um incidente trágico leva a um encontro direto entre Tom e Ângela.
 
No momento em que o filme investe neste relacionamento, ficam em suspenso pruridos moralistas – que serão defendidos, oportunamente, pelo mundo externo, representado pelos pais do rapazinho e por seus colegas de escola (cujos sentimentos oscilam entre o choque e a inveja).
 
As objeções ao romance têm o representante mais firme na mãe, naturalmente chocada com tudo o que está acontecendo – e Denise Fraga é a atriz na medida para assumir todas as nuances humanas desta mãe, que confronta a paciente com veemência.
 
Assumindo a liberdade como horizonte, o filme retrata um relacionamento como seria o de quaisquer outras duas pessoas, com seus limites, circunstâncias e contradições. E assim, o amor pode mostrar-se só como ele é.
Fala Comigo venceu os prêmios de melhor filme e melhor atriz (Karine Teles) no Festival do Rio 2016.

Neusa Barbosa


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança