3 Corações

3 Corações

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Sinopse

O fiscal Marc perde o trem de volta para Paris e tem que passar a noite numa cidadezinha. Nessa noite, conhece Sylvie e se apaixona. Os dois marcam um encontro em Paris, mas há um desencontro. Mais tarde, ele volta à cidade e conhece Sophie. Os dois se apaixonam e noivam. Ele nem imagina que as duas são irmãs.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

28/04/2015

Selecionado na competição do Festival de Veneza 2014, o drama francês 3 Corações está escudado no bom nome e na experiência de seu diretor e corroteirista, Benoît Jacquot, e de um magnífico trio de atrizes, Catherine Deneuve, Chiara Mastroianni e Charlotte Gainsbourg, ao lado do experiente ator belga Benoît Poelvoorde.
 
Mas é precisamente um excesso de solenidade no manejo de situações que conhece de sobra, num melodrama romântico, que compromete o bom andamento da história, também roteirizada por Julien Boivent.
 
A sequência inicial faz justiça ao reconhecido apuro visual dos filmes de Jacquot – como o recente drama histórico Adeus Minha Rainha (2012). A serviço numa cidade do interior francês, fiscal Marc Beaulieu (Poelvoorde) perde o último trem noturno para Paris. Passada a irritação, procura um hotel, andando nas ruas e trava conhecimento com uma mulher que caminha pela noite, fumando. Ela é Sylvie Berger (Charlotte).
 
Esta conversa pela rua, em que nasce uma paixão à primeira vista, funciona como motor de uma série de acasos – a confusão em torno de um segundo encontro marcado em Paris é outro deles – que pavimentam o caminho de um drama amoroso.
 
Tempos depois, Marc conhece Sophie (Chiara Mastroianni), num envolvimento que levará ao seu noivado. Nem um nem o outro desconfiam de que Sophie e Sylvie  são irmãs. A descoberta disso só ocorre depois e deflagra um conflito, para ele e Sophie, já que a paixão reprimida resiste a suas aflitas tentativas de controle.
 
Faz parte do ambiente familiar a mãe das duas, madame Berger (Catherine Deneuve) – a quem Jacquot, infelizmente, não dá muito o que fazer, exceto cozinhar e receber todos à mesa, um gritante desperdício do carisma de Deneuve.
 
Se na história há uma clara tentativa de discutir o confronto entre tranquilidade familiar burguesa e os riscos das paixões, que desafiam convenções e conveniências, o esforço se dilui pela inconsistência dos pressupostos da situação causadora original. Não dá para crer que chegasse onde chega o drama, tendo-se como ponto de partida a grande união e amizade entre as irmãs. Falta ironia, sobra seriedade para fazer 3 Corações pesar além do razoável.

Neusa Barbosa


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança