Pelos olhos de Maisie

Pelos olhos de Maisie

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 0 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Quando os pais de Maisie se separam, a garota fica sem rumo, até que o novo namorado da mãe e a esposa do pai começam a tomar conta dela.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

05/01/2014

Henry James nunca foi um escritor cujos romances encontraram uma boa tradução para o cinema – a única exceção é a novela A volta do parafuso, adaptada por Jack Clayton em Os Inocentes (1961). Em Pelos olhos de Maisie, Scott McGehee e David Siegel (a mesma dupla de Palavras de Amor) partem do romance homônimo e deixam de lado a complexidade psicológica e as tensões entre as classes sociais para criar uma histórinha de amor digna de uma novela das 6.
 
Susanna (Julianne Moore) e Beale (Steve Coogan) se separam e, perdida no meio da confusão, fica a filha pequena do casal, Maisie (Onata Aprile), que vai de uma casa para outra sem entender direito o que está acontecendo. Incapaz de compreender, por exemplo, o papel do dinheiro no divórcio dos pais e na batalha por sua custódia, a menina vive paparicada pela nova babá, Margo (Joanna Vanderham), que acaba se casando com seu pai.
 
A mãe, que é roqueira, e vive na estrada, também logo trata de se envolver com um rapaz mais jovem, o aspirante a músico, Lincoln (Alexander Skarsgård). São esses dois estranhos que se tornam os guardiões da menina, enquanto os pais estão fora – o que acontece na maior parte do tempo. É bem previsível que eles vão acabar se apaixonando, e será a menina o laço que os unirá involuntariamente.
 
As roteiristas Nancy Doyne e Carroll Cartwright parecem ter escolhido o que há de mais óbvio dentro da trama de James para conduzir o filme e transformá-lo numa história de amor fofinha. Deixando de fora uma personagem central, uma babá mais velha, o filme opta por suprimir a luta de classes sutil que se materializa no romance.

Alysson Oliveira


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança