Jackass apresenta: Vovô sem vergonha

Ficha técnica


Avaliação do leitor

PéssimoRuimRegularBomÓtimo 2 votos

Vote aqui


País


Sinopse

Aso 86 anos, Irving Zisman fica viúvo e alegrão da vida. Pensa que agora vai curtir a vida. Logo no funeral, sua filha doidona, Kimmie, lhe entrega o filho, Billy, e some. Caindo na estrada em busca do pai do menino, Irving e Billy vivem aventuras.


Nota Cineweb

PéssimoRuimRegularBomÓtimo


Crítica Cineweb

27/11/2013

Há treze anos, Johnny Knoxville e sua turma trouxeram Jackass (2000-2001) para a MTV, arrebatando um grande número de fãs e, igualmente, de críticas. O programa, que mostrava o grupo fazendo brincadeiras, pegadinhas e acrobacias altamente perigosas, nas quais se feriam constantemente, criou uma espécie de “ame ou odeie” entre o público, que permanece até hoje, mesmo depois do cancelamento da série após reclamações de que os jovens estariam sendo influenciados a se aventurar em situações de alto risco para imitá-los. Ainda assim, nos últimos anos, a trupe manteve suas arriscadas estripulias no cinema, em seis longas com o selo da franquia Jackass.
 
O legado continua com Jackass Apresenta: Vovô Sem Vergonha (2013), novo filme do grupo. Se é verdade que permanece a tradição do humor físico que tanto os marcou, no entanto, as acrobacias arriscadas saem de cena, as brincadeiras violentas diminuem e dão espaço para uma série de piadas escatológicas, especialmente de cunho sexual, que podem provocar nojo ou risos, dependendo do espectador.
 
Ao contrário dos longas anteriores, que não passavam de uma compilação de esquetes da trupe, sem nenhuma ligação entre si ou, no máximo, com uma temática que as unia, o mais recente trabalho deles tem um roteiro para sustentá-las, assim como os filmes do Sasha Baron Cohen, Borat (2006) e Brüno (2009). Ainda assim, a trama é extremamente frágil porque não há muita preocupação com a lógica, uma vez que o mais importante é passar para a próxima pegadinha – gravada com câmeras escondidas, como de costume.
 
O filme acompanha a história de Irving Zisman (Johnny Knoxville), um senhor de 86 anos que fica viúvo e se alegra com isso, pois acredita que poderá curtir a vida sem a esposa enchendo o saco dele. Mas o sonho logo vira pesadelo, porque ele ganha nova companhia quando sua filha Kimmie (Georgina Cates), uma detenta viciada em drogas que está violando sua condicional, entrega seu filho Billy (Jackson Nicoll) a ele, em pleno funeral. A contragosto, o avô é obrigado a levar o neto para o pai dele, o estranho Chuck (Greg Harris), na Carolina do Norte.
 
A partir daí, o roteiro segue a trajetória de outros filmes, em especial os road movies, mas as rotas percorridas são bem diferentes, com paradas que trazem situações com o velho pervertido e o garoto esquisito, repletas de um humor politicamente incorreto. É justamente quando faz referência a Pequena Miss Sunshine (2006), um dos filmes do gênero que mais fizeram sucesso recentemente, que Vovô Sem Vergonha tem seu melhor momento. A sequência do concurso de beleza infantil também comprova que é o neto quem rouba a cena do vovô, mostrando o talento cômico do garoto de apenas nove anos de idade, que apareceu em papéis pequenos em O Vencedor (2010) e Arthur, o Milionário Irresistível (2011).
 
Da mesma maneira que os outros filmes da franquia Jackass, esta produção não passa de uma pegadinha: de mau gosto para alguns, que poderão ter raiva de si mesmos por gastarem dinheiro com isso; ou extremamente engraçada para outros, que sairão do cinema com dor na barriga de tanto rir.

Nayara Reynaud


Trailer


Deixe seu comentário:

Imagem de segurança